Tag Archive: privataria


Ela, que aparece na TV com aquela voz de “sussa” e aquela cara de paz e amor.

Que aparece na TV com o discursinho: “Quem disse que só tem um jeito de fazer política” (clique aqui).

Porém, na prática, Soninha Francine é bem diferente disso.

Ela mostra que política pode ser feita da maneira mais rasteira, mais covarde…

A candidata, que já foi subprefeita de Kassab e coordenadora de campanha de Serra (ambos com níveis de rejeição popular nas alturas), agora parece querer trabalhar para o tucano de outra maneira.

Soninha encerra debate afirmando que São Paulo tem muitos problemas, mas que também há coisas interessantes. Candidata do PPS ainda usou tempo para .... Foto: Léo Pinheiro/Terrae

Soninha, que foi coordenadora de campanha de Serra e subprefeita de Kassab, agora se diz “diferente”. Então tá…

Do Terra:

25/09/2012

Soninha admite que ataca Haddad para roubar voto petista

A candidata do PPS à prefeitura de São Paulo, Soninha Francine, disse nesta terça-feira que os ataques ao candidato do PT, Fernando Haddad, feitos no debate da TV Gazeta, realizado em parceria com o Portal Terra, tem o objetivo de roubar votos do eleitorado petista.

Um candidato deveria estar preocupado em conquistar a confiança do eleitor.

Preocupado em vencer as eleições para AÍ SIM FAZER POLÍTICA DE UM JEITO DIFERENTE.

Porém, a participação da candidata do PPS no último debate, deixou claro sua postura.

Seu próprio partido coloca, com orgulho, o serviço prestado por aquela que poupa o candidato tucano, cujo partido está diretamente envolvido com o mensalão mineiro (clique aqui), com a privataria (clique aqui) e com o caso Cachoeira (clique aqui, aqui, aqui e aqui).

Falando em escândalos, a privataria tucana, que tantos recursos levaram do país (clique aqui e aqui), é motivo para uma bela puxada de saco do presidente do partido de Soninha em FHC (clique aqui).

Mas Soninha Francine não fala sobre isso…

Ela ataca somente o candidato petista (clique aqui).

Atacar candidatos, é bom lembrar, parece tática daquele que não tem densidade política.

Que não tem propostas para um município do tamanho e da complexidade de São Paulo.

Veja também:

MP: Há provas ’contundentes’ do mensalão mineiro

Escândalo da Privatização da Vale do Rio Doce

Carta Capital repercute escândalos das privatizações de FHC em entrevista bomba

Roberto Freire: Foram as privatizações do governo FHC que possibilitaram elevar o nível de investimento no país

Imagem: http://noticias.terra.com.br

Qual seria o tamanho da indignação popular?

Caso todos os escândalos do governo FHC tivessem a exposição midiática do chamado “mensalão”…

E não foram poucos. Foram as privatizações, o caso Sivam (clique aqui), o Proer (clique aqui), o caso Marka/FonteCindam (clique aqui) e muitos outros.

Todos convenientemente “esquecidos” pela grande mídia. A mesma mídia que se mostra, há sete anos, TÃO ESCANDALIZADA com o “mensalão”.

Foram sete anos de ataques diários, promovidos pela grande mídia, controlada por quatro poderosas famílias (Marinho da Globo, Frias da Folha, Mesquita do Estadão e Civita da Abril).

Curioso que, no tempo do governo de Fernando Henrique, a mídia era bem mais dócil.

E possibilitou que o governo tucano pudesse “trabalhar” em paz.

Privataria: Serra e Landau seguram o punhal que seria cravado no peito do país

O tempo de FHC é o tempo de Serra (ministro do planejamento), é o tempo de Elena Landau, diretora de desestatização do BNDES no governo FHC e principal responsável pela elaboração do modelo de privatização da Companhia Vale do Rio Doce. Elena logo mostrou quais interesses estava a defender. Tão logo deixou o BNDES, tornou-se diretora do Opportunity (grupo de Daniel Dantas). Essas figuras, dentre outras, causaram um rombo dramáticamente maior que o chamado ‘mensalão’. Segundo o PGR Roberto Gurgel, o mensalão distribuiu R$ 141 milhões em propina, uma miséria perto do que FHC e sua turma tiraram do Brasil (clique aqui).

Só para citar a Vale do Rio Doce, após anos de massiva campanha pela venda da estatal nos anos 90, a Vale foi leiloada em maio de 1997. A primeira polêmica envolveu a cotação da estatal realizada pela corretora Marril Lynch, que a avaliou em R$ 10 bilhões. A empresa foi acusada de sub-avaliar jazidas e o conjunto do complexo industrial da empresa, com patrimônio superior a R$ 100 bilhões.

Mais tarde se descobriu que a corretora era ligada à empresa Anglo American, participante do leilão. A estatal foi vendida por apenas R$ 3,3 bilhões. Para se ter uma idéia, esse valor significa menos do que o lucro da empresa em apenas três meses. No ano em que foi leiloada, o lucro líquido da empresa foi de R$ 12,5 bilhões, mais de três vezes o valor de sua venda (clique aqui).

Enquanto isso a grande mídia jogava tudo para debaixo do tapete…

A mesma mídia, que gosta de trocar afagos financeiros com governos tucanos (clique aqui).

São eles que vão pressionar os ministros do STF (clique aqui e aqui) e que vão decidir quando o cidadão vai ficar indignado.

Eles, que muito ganharam com FHC (tirando do Brasil), tem saudade daqueles tempos. Os ataques raivosos a Lula, a Dilma e aos chamados ‘petralhas’ e ‘mensaleiros’ retratam bem o tamanho da saudade.

Veja também:

A festa dos ex-banqueiros

Dois pesos: Roberto Gurgel acusa PT de distribuir R$ 141 milhões em propina com o mensalão. O Sivan, do governo FHC desviou R$ 1,4 bilhão… E ninguém fica indignado??

Vídeo: Serra mandou FHC vender Vale e
Light

Imagem: conversaafiada.com.br

Tem gente afirmando que o governo deveria pedir desculpas pelos aeroportos (clique aqui).

As mesmas pessoas que tratam por privatização, a concessão que foi feita.

Eles, que fizeram inúmeras privatizações, não sabem a diferença?

Concessão, por um tempo determinado, outorga que faz o poder público a um particular ou a uma empresa privada, do direito de executar, em seu nome e mediante certos encargos e obrigações, uma obra, ou a exploração de serviço público (clique aqui).

Um leigo poderia não saber a diferença. Mas eles tinham que saber!!

Eles são incompetentes? Ou incompetentes fomos nós, que votamos neles…

Vamos ver o que foi definido para os aeroportos, ainda em 2011.

Governo define lance mínimo para concessão de aeroportos

15 DE DEZEMBRO DE 2011

O governo definiu hoje (15) os valores das outorgas para o leilão de concessões dos aeroportos internacionais de Brasília, Viracopos e Guarulhos. O lance mínimo para Guarulhos será R$ 3,4 bilhões, para Viracopos, de R$ 1,5 bilhão, e para Brasília, de R$ 582 milhões. Os editais serão publicados ainda hoje em edição extra do Diário Oficial da União. O leilão das concessões será no dia 6 de fevereiro de 2012 na Bolsa de Valores de São Paulo.

O vencedor da licitação de Guarulhos poderá operar o terminal por 20 anos. O prazo de concessão do terminal de Brasília será de 25 anos e o de Viracopos de 30 anos.

Colocamos em destaque o tempo para deixar bem claro. Os aeroportos não foram entregues, como vergonhosamente ocorreu com o sistema Telebrás e a Vale do Rio Doce, por exemplo.

E a concessão não saiu por R$ 3,4 bi para Guarulhos, R$ 1,5 para Viracopos e R$ 582 milhões para Brasília, totalizando R$ 5,482 bilhões.

Na verdade o valor ficou bem além disso…

Governo arrecada R$ 24,5 bilhões com leilão de três aeroportos internacionais

06.02.2012

Como disse bem o Edu Guimarães, para que se consiga mensurar o valor impressionante alcançado pelo arrendamento dos aeroportos a prazo fixo, a venda do controle acionário do sistema Telebrás, em 1998 – um negócio que entregou para sempre toda a estrutura e direitos de exploração das telecomunicações –, arrecadou míseros 19 bilhões de dólares, à cotação da época, o que, à cotação de hoje, significariam cerca de 33 bilhões de reais.

E nem vamos falar da privatização da Vale para não ficarmos nervosos.

Falando em ficar nervoso…

Quem entregou, para sempre, nosso patrimônio. Quem hoje, para se manter politicamente vivo, precisa apelar para a mentira.

Pessoas que não deveriam pedir desculpas.

Desculpas não cobrem o dano que foi causado.

São eles que criticam, quando deveriam se calar.

Veja também:

A ditadura e a mentira por dentro da sacolinha: Quase todos os produtos vendidos pelos supermercados, são embalados em plástico e agridem o meio ambiente

O Estadão denunciou, acredita? Filiados tucanos nem sabem que são tucanos…

Imagem: http://www.blogcidadania.com.br


A privatização, no mercado das teles, mostra seu lado mais obscuro.

A Anatel foi criada em 1997, durante o primeiro governo de Fernando Henrique Cardoso, foi criada para ser uma agência reguladora.

Regulamentar, outorgar e fiscalizar. Assim podem ser resumidas as principais atribuições da Anatel, desenvolvidas para cumprir a missão de “promover o desenvolvimento das telecomunicações do País de modo a dotá-lo de uma moderna e eficiente infraestrutura de telecomunicações, capaz de oferecer à sociedade serviços adequados, diversificados e a preços justos, em todo o território nacional”.

Porém, na prática, a história é bem diferente…

A agência reguladora funciona apenas para punir o usuário (clique aqui), usuário que já é punido pelas pesadas tarifas (clique aqui).

E a qualidade do serviço?

Fomos comparados com países, teóricamente, mais pobres. Veja o resultado.

Do MSN:

Brasil é o pais mais atrasado em internet móvel de toda América Latina

Uma recente pesquisa da empresa ComScore mostra que o Brasil está bastante atrasado quando levamos em conta o acesso à internet móvel. Países como Venezuela, Equador e Peru estão na frente de nós.

Do blog HOJEtelecom:

Monopólio de operadoras no Brasil assaltam os bolsos dos cidadãos com serviços precários

Devido as tarifas serem as mais altas do mundo e a oferta insuficiente, o Brasil possui uma das piores utilizações de telefonia. A tarifa de um celular pré-pago no Brasil é 38 vezes mais cara do que na Índia, e os minutos utilizados por assinante é um quarto da quantidade na China.

Brasil paga a mais alta taxa de telefonia celular pré-paga do mundo

Mesmo na América Latina, o Brasil deixa a desejar. A quantidade de SMS enviados por usuário na Venezuela é quase 15 vezes superior. Como consequência das altas tarifas, o brasileiro médio utiliza o celular somente para recados ou para retornar ligações de outro telefone.

Em relatório divulgado em março de 2010 pela Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça,na qual realizou um dos principais estudos do setor, alega que: “O telefone celular funciona como o telefone de recado de outrora, quando se fornecia o número de um vizinho ou parente para que se pudesse ser contactado, mas a possibilidade de efetuar chamadas deste mesmo número era reduzida.”

Na verdade, nem as teles e nem a Anatel se preocupa, de fato, com a qualidade do serviço prestado. Mas apenas com o lucro fácil (clique aqui).

Tampouco a Anatel fiscaliza quem visa lucro, usando nosso patrimônio (clique aqui).

O Brasil, até hoje, colhe os frutos de uma “PRIVATARIA”.

Contamos com uma justiça que só pune o humilde.

E pune severamente.

Enquanto isso, permanecemos desamparados. 

Pagando caro e falando sozinho.

Veja também:

Aumentos em São Paulo: Roubo de veículos, latrocínios… Só o respeito diminui!!

Bens nacionais avaliados em 30 bilhões são transferidos para as teles sem a menor fiscalização da Anatel

Lançado dia 11 último o livro “A Privataria Tucana”, veio pra fazer estragos.

Tanto que esgotou, no primeiro dia, os 15 mil exemplares da edição de lançamento (clique aqui).

Apesar de chamar a obra de “lixo” (clique aqui), José Serra, que era ministro do planejamento na época das privatizações, tentou comprar todo o estoque de livraria (clique aqui).

Se o livro era “lixo”, tentou comprar por quê??

Talvez ele não queira que você, eleitor, tenha sua opinião…

Na lista dos mais vendidos da Veja (clique aqui), o livro “A Privataria Tucana” do jornalista Amaury Ribeiro Jr, já é sucesso.

O ex-presidente do Brasil, Fernando Henrique Cardoso e Sérgio Guerra, presidente do PSDB também se manifestaram.

Apesar de fartamente documentado, o livro foi chamado de “infâmia” por FHC, já Guerra prometeu processar o jornalista Amaury (clique aqui).

Mas, quem é Amaury Ribeiro Jr?

Ganhador do Prêmio Esso de jornalismo em 1996 (clique aqui), 1997 (clique aqui) e 1999 (clique aqui), Amaury Ribeiro Jr também ganhou quatro prêmios Vladimir Herzog. O jornalista investigativo, foi baleado em 2007 quando investigava homicídios ligados ao narcotráfico (clique aqui). Fundador da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), é também membro do ICIJ (The International Consortium of Investigative Journatists).

Diferente do premiado e respeitado jornalista, outros denunciantes, menos premiados e respeitados,  foram levados a sério.

Como por exemplo João Dias Ferreira, responsável pelas denúncias que derrubaram o então ministro Orlando Silva.

Apesar de o denunciante não passar de um fraudador (clique aqui), apesar de o denunciante acabar afirmando não ter provas contra Orlando (clique aqui)…

Apesar de tudo, o ministro acabou caindo, abatido pelo escândalo.

Porém o escândalo que se vê, feito pela oposição (partidária e midiática), não se vê contra ela, oposição.

E, quando há um escândalo, mesmo que encoberto pela mídia, a oposição não parte para o diálogo.

Parte para o ataque.

Até um verdadeiro porco, com auxílio da mídia, se torna uma simpatia...

Do Estadão: 

Para PSDB, PT está por trás de livro que denuncia fraudes nas privatizações

16/12/2011

A falta de diálogo leva à ditadura.

Jogar a carreira de um respeitado e premiado profissional no lixo, por razões políticas, é ofender a inteligência do cidadão.

Agora, imaginem só, um jornalista premiado, escrevendo um livro com denúncias e documentos, incriminando um membro do atual governo.

Imaginem tal arma, nas mãos de nossa oposição.

De nossa imprensa…

Talvez veríamos a queda de uma presidenta.

Veja também:

Enterraram o Mosquito. Mas não adianta. Enquanto houver m… haverão outros mosquitos

Reportagem da IstoÉ de março de 2002 do autor da Privataria Tucana destroi argumento de que livro é dossiê do ano passado

Imagem: alcancadospelagraca.blogspot.com

O que seria da oposição sem a mídia?

Não seria.

A oposição que, mesmo com a mídia, perdeu em 2002, 2006 e 2010, não pode continuar perdendo.

Não pode, sob pena de desaparecer.

Partidos como o PSDB, o PPS e, principalmente, o DEM encolheram dramaticamente (clique aqui).

Correm, a médio prazo, o risco de se tornarem nanicos.

Por conta de tal fenômeno, surgiu o PSD.

Com a proposta de fazer uma oposição mais propositiva e pontual, o novo partido retirou membros importantes de toda a oposição.

A oposição que começa a evitar ataques diretos e contundentes contra o governo.

Para realizar tal serviço sujo, eles contam com a mídia.

A Veja, por exemplo, em súa última edição, reciclou uma velha história…

Precisamente de 2006, a chamada “lista de Furnas”, que a revista afirma ser uma montagem encomendada pelo PT, conta com políticos como Aécio Neves (PSDB-MG), José Serra (PSDB-SP) e Geraldo Alckmin (PSDB-SP) entre outros beneficiados com caixa 2 durante a campanha eleitoral de 2002.

O que o jornalismo rasteiro de Veja não informou ao seu leitor, é que naquele mesmo ano, A LISTA FOI CONSIDERADA AUTÊNTICA PELA POLÍCIA FEDERAL.

Da Folha:

Novo laudo da PF indica que lista de Furnas é autêntica

16/06/2006

A Polícia Federal confirmou ontem a autenticidade da chamada “lista de Furnas”, documento de cinco páginas que registra supostas contribuições de campanha, num esquema de caixa dois, a 156 políticos durante a disputa eleitoral de 2002. No total, eles teriam recebido R$ 40 milhões.

A clara tentativa da revista era desviar a atenção sobre o livro “PRIVATARIA TUCANA”, do jornalista Amaury Ribeiro Jr, lançado dia 9 último e que conta com farta documentação contra tucanos de alta plumagem (clique aqui).

Enquanto isso, os recentes escândalos envolvendo as irregularidades com a inspeção veicular, a prefeitura de São Paulo e o contrato de licitação com a empresa Controlar foram simplesmente esquecidos…( clique aqui).

Assim como os escândalos, envolvendo possíveis fraudes na licitação da linha Lilás do Metrô. os indícios eram tão fortes, que o MP pediu o afastamento do presidente do Metrô (clique aqui).

E a Veja que, inexplicavelmente, publicou uma matéria velha e já desmentida para atacar um partido político, não deu importância para fatos recentes.

Recentes e graves.

E, não deu importância POR QUÊ??

Veja também:

Controlar: MP pede afastamento de Kassab por fraude

”Privataria”: tucanato em silêncio após lançamento de livro