Tag Archive: Mentira


CUIDADO!!

mentira

Cuidado com pessoas que se revoltam com algumas coisas, mas não dão a mínima para outras.

Quem eles pensam que estão enganando?

O pior é que eles, com aquele discursinho de “Moralidade”, acabam enganando os mais incautos.

Revoltados seletivos.

Engraçado que não vimos nenhum deles protestando contra os casos de corrupção no Metrô de SP (clique aqui ).

Não vimos nenhum deles protestando contra a situação vergonhosa do abastecimento de água em SP (clique aqui ).

Nenhum deles também protestou contra as bostas que o governador do Paraná está fazendo com seu povo (clique aqui ).

Também nenhum deles protestou contra o senador Agripino Maia, pego em caso de corrupção (clique aqui ).

E o caso dos parlamentares, que aprovaram um pacote de “bondades”. E o tal pacote foi bom até com as esposas.

Só foi ruim para o contribuinte (clique aqui).

Não teve revolta.

Nem contra a omissão de patrimônio do senador Álvaro Dias (clique aqui).

Um dos que, na teoria, mais cobram transparência.

Mas na prática…

Agora, que vazaram inúmeras contas do HSBC (clique aqui).

Banco que é acusado de ignorar crimes de clientes e ajudar milhares de correntistas a sonegar impostos em seus

países.

E esses milhares de clientes/sonegadores?

Ao que parece, tem até dinheiro de traficantes.

Não se revoltam contra isso também?

Concluindo. Ao brasileiro normal um conselho.

Apenas um.

Não acredite em qualquer revolta ou em qualquer revoltado.

É bom ter cuidado.

O risco de ser enganado é enorme…

Veja também:

Machistas. Feministas. Ou apenas o lado mais fraco de uma corda que arrebenta…

Gustavo Castañon: Não se iludam, eles não vão desistir do Brasil

Imagem: http://robertlobato.com.br

 

Anúncios

Fazem oposição, sem enxergar as realizações do Governo Federal.

E, por isso perderam em 2006, perderam em 2010.

E caminham para nova derrota.

Previram o total fracasso na execução das obras para a Copa:

veja

 

Fizeram a previsão de que os estádios não estariam prontos antes de 2038.

Erraram.

E erraram de maneira grotesca.

Um pedido de desculpas seria digno da parte deles.

O leitor, que ainda gasta o seu dinheiro comprando a revista, merecia isso.

Mas eles não tiveram essa dignidade.

Talvez seria melhor não mais tratar do assunto “Copa do Mundo”.

Afinal, eles mostraram que pouco entendem do assunto.

Mas eles insistiram.

Publiaram uma nova capa.

Desta vez com uma bonita torcedora.

Uma torcedora com os dentes perfeitos.

Uma torcedora loura.

capa380

Mas será que a torcedora de Veja é o retrato fiel do torcedor brasileiro?

O censo do IBGE mostra que não é.

http://oglobo.globo.com/politica/censo-2010-populacao-do-brasil-deixa-de-ser-predominantemente-branca-2789597

A revista que erra em suas previsões, também não enxerga o povo de seu país.

E pratica, sem a menor cerimônia, segregação racial em suas páginas.

Eles também afirmam que a Copa não deixará legado.

Bom. Eles podem afirmar o que quiserem.

Não precisam mais se preocupar com sua credibilidade.

Não precisam, pois a credibilidade já foi perdida.

E foi perdida há um bom tempo…

Sobre as falhas do ENEM, será que Serra vai atacar seus ‘amigos’ da Folha?

Ou será que continuará fazendo acusações mentirosas e covardes…

Sobre educação, ver Jose Serra falar no assunto, chega a dar calafrios.

Ainda mais se quem estiver ouvindo for professor.

Com Serra governador, não houve políticas de valorização salarial ao professor (clique aqui).

E com relação ao tratamento dado ao docente, descontente com as condições de trabalho e salário, no governo Serra as tratativas foram todas feitas com a PM (clique aqui, aqui e aqui).

Um pouco do tratamento dado por Serra aos professores: Se pudesse, ele também levaria a PM ao debate…

Quem apóia Serra, deve gostar de ver milhões de analfabetos funcionais sendo formados com a progressão continuada (clique aqui).

Analfabetos que acreditarão na primeira mentira veiculada na imprensa.

Ou no horário eleitoral.

Do Estadão:

Campanha tucana usa falhas do Enem contra Haddad

10 /10/2012

Em 2009, primeiro ano em que foi ampliado para funcionar como processo seletivo das universidades federais, o exame vazou, foi cancelado e adiado pelo Ministério da Educação – o caso foi revelado pelo Estado. Em alguns locais, estudantes fizeram manifestações contra a prova.

A equipe de Serra escalou a juventude do PSDB para protagonizar a ofensiva contra o Enem. Eles visitaram universidades públicas e particulares nos últimos dias para recrutar estudantes interessados em fazer críticas públicas ao exame e ao candidato.

Agora a verdade.

Do Sul 21:

Gráfica da Folha de São Paulo que vazou ENEM é condenada pela Justiça a indenizar o Governo

15/10/2012

A Justiça Federal determinou que o consórcio formado pela gráfica Plural do grupo Folha, que edita o jornal Folha de São Paulo, terá que pagar ao governo R$ 73,4 milhões, em função do vazamento da prova do ENEM em 2009.

O valor deverá ser pago ao INEP (Instituo Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais).

Em setembro de 2009, o circuito de segurança da gráfica registrou o momento em que um funcionário saía do local com exemplares do caderno dois da prova do Enem debaixo da blusa. Depois ele tentou vender as provas para tevês e jornais.

Ainda falando em educação, Serra deveria ser o último a dar lições de moral.

O reitor da USP, João Grandino Rodas, foi escolhido por Serra, apesar de ter sido o perdedor na eleição democrática para o cargo (clique aqui).

A última vez que ocorreu uma intervençao do governo do estado na universidade, foi em 1981, durante a ditadura militar.

Essa é a idéia de democracia do Serra.

O resultado disso é um reitor sem apoio de alunos e funcionários e que precisa se impor através do medo (clique aqui).

Do medo e da falta de informação.

Quem precisa disso para alcançar seus objetivos, é porque não merece alcançá-los.

Veja também:

Confundido com professor, policial é torturado pela PM de Serra

Do Rodoanel ao desmoronamento do Metrô: Enquanto petistas são crucificados, ninguém mais fala das vidas que se perderam nas obras de Serra

Imagem: viomundo.com.br

“Apelação”. Realmente, falar em José Serra no horário eleitoral, é baixar o nível.

Além de ser dispensável.

Os quase 40% de rejeição ao nome do candidato (clique aqui), já mostram que é dispensável falar nele.

Todos já conhecer Serra.

E todos já sabem o quanto ele é “sério”…

Do Terra:

SP: lembrar que deixei o cargo é ‘apelação’, diz Serra

22/08/2012

O candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, José Serra, criticou nesta quarta-feira seus adversários nas eleições municipais por conta do programa eleitoral gratuito, que começou a ser veiculado em rádio e televisão na terça-feira. O tucano confessou que ainda não assistiu à propaganda política, mas reagiu quando foi informado que boa parte dos concorrentes lembrou que ele deixou o cargo de prefeito em 2006, para disputar o governo de São Paulo, cerca de dois anos depois de assumir a prefeitura da cidade .

“Isso mostra outra coisa, que eles não têm o que falar mal a meu respeito. Não tem o que falar e vão procurar algum pontinho (na minha carreira política). É apelação, mas isso já vem há muito tempo”, justificou o candidato em visita ao telecentro Nathália Pedroso Rosemberg, no bairro do Campo Limpo.

O “pontinho”, como o candidato se referiu ao episódio, parece estar também na memória de alguns eleitores. Durante a visita ao telecentro, um morador do bairro aproveitou para criticar o tucano justamente por ter renunciado ao posto que disputa agora. “Eu disse para ele (Serra) não deixar o cargo como fez da outra vez. Votei nele e não no (Gilberto) Kassab (PSD)”, disse o professor Dirceu Souza da Silva, de 53 anos, ao se referir ao atual prefeito da capital paulista, que assumiu depois da saída do tucano e se reelegeu dois anos depois.

Serra ouviu o professor, mas não respondeu ao protesto. Já os integrantes da campanha tentaram tirar o eleitor de perto do candidato. Um deles chamou Silva de “cabecinha” por causa da crítica.

O candidato menciona o fato de não ter palavra, de não ser confiável, como um “pontinho”.

Segundo Serra, o video que segue abaixo nunca existiu.

Para toda pessoa que tem dignidade, ser pêgo em tal situação, representaria a morte.

Mas não para José Serra.

O candidato que, no pleito de 2004, chegou a assinar um documento, se comprometendo a permanecer no cargo para o qual foi eleito, e depois afirmou que assinou apenas um “papelzinho” (clique aqui).

Agora, de fato, falar nesse detalhe, quando podemos falar da participação de Serra na privataria (clique aqui), na máfia das ambulâncias (clique aqui), no mensalão da Abril (clique aqui) entre muitos outros assuntos quentes…

Realmente, falar apenas na disposição do candidato em enganar o povo, é apenas um detalhe.

Um verdadeiro “pontinho”.

E, de “papeizinhos” e “pontinhos”, vemos a rejeição de Serra chegando às alturas.

Veja também:

Salários de até R$22.891,91. Policial federal faz greve a afirma que ganha pouco. E você? O que acha??

E aí? Vão colocar no horário eleitoral? Serra e Alckmin vão passear de metrô e viram alvo de piadas e protestos…

Eu já sabia! E, assim como eu, muita gente que não baseia suas opiniões em publicações de Veja/Cachoeira, Globo e demais lixos midiáticos.

Gente que gosta de ver provas materias, antes de sair julgando e destruindo pessoas…

Em 2011, conforme publicação do Portal R7, Jeferson já havia declarado que o “mensalão” não existiu (clique aqui).

“Silêncio absoluto para a petição de Roberto Jefferson ao STF, ontem, dizendo que não houve mensalão! Isso mesmo, declarado por seus advogados de defesa com todas as letras: não houve o “fato” mensalão, foi só “retórica”. Entenderam? Mensalão foi “modo de dizer”. Não teve. Ou seja: todas as acusações, sem provas, não eram fatos, eram factóides. Eram manipulações, mentiras.”

Porém o ódio de Jefferson por José Dirceu, aliado ao ódio da oposição e dos grandes grupos midiáticos, que tentaram derrubar Lula em 2005 (ao estilo Fernando Lugo) e fracassaram, tentaram emplacar Alckmin em 2006 e fracassaram, tentaram emplacar Serra em 2010 e fracassaram…

Roberto Jefferson: Sua mentira “salvou o Brasil”

Eles insistiram com o “mensalão”, publicaram matérias difamatórias e entraram nas casas e nas mentes de milhões de brasileiros, e agora dirão o quê?

Que, com todo seu poder econômico, não foram capazes de produzir provas robustas para condenação?

Ou que, para variar, o julgamento vai terminar em mais uma pizza?

É bem provável que a segunda opção seja a escolhida.

E mais uma vez o STF pagará o preço de uma ação patrocinada pelo ódio e pelo desejo de vingança.

O ódio de Jefferson por Dirceu possibilitou a ação de oportunistas. Na foto o senador Álvaro Dias (PSDB/PR) pedindo o impeachment de Lula

Patrocinada por sentimentos que causam a cegueira.

Do CorreiodoBrasil:

Mensalão foi mentira de Roberto Jefferson para derrubar José Dirceu, admite advogado

12/08/2012

O julgamento da Ação Penal 470, apelidado de ‘mensalão’ pela mídia conservadora, sofrerá nesta segunda-feira a sua maior reviravolta. Advogado do deputado cassado Roberto Jefferson, autor da denúncia de compra de votos por parte de um esquema audacioso, montado para que o Partido dos Trabalhadores (PT) permanecesse indefinidamente no poder, segundo a tese do ‘mensalão’, Luiz Francisco Corrêa Barbosa dirá à Superma Corte que tudo não passou de uma mentira, de uma invencionice de seu cliente. Os recursos entregues pelo PT ao PTB, no total de R$ 4 milhões, eram, na verdade, o cumprimento de um acordo para financiamento de campanhas municipais em 2004.

Agora veremos blogueiros pagos pela grande mídia, mais uma vez sem assunto, apelando para ataques rasteiros para tentar tirar o foco do assunto principal (clique aqui).

Veremos, mais uma vez, o ódio tomando espaço do debate democrático.

Afinal, quem não tem argumentos sólidos, precisa do ódio para sobreviver politicamente.

Veja também:

Roberto Jefferson diz ao STF que Mensalão não existiu, não foi “fato”, foi “retórica”!

”Dirceu me derrubou, mas salvei o Brasil dele”

Mensalão: Senador rele pedido do impeachment de Lula

Imagem: band.com.br/revistaepoca.globo.com

Ele diz que foi derrubado por José Dirceu.

Parece estranho que, após sete anos, ele ainda não saiba o que causou sua queda…

O presidente do PTB foi derrubado pelo video onde aparece como gestor de um esquema de propina (clique aqui).

Agora Jefferson, chefe de esquema de propina, se coloca como “salvador do Brasil”.

Do Diário do Grande ABC:

Jefferson diz que ‘salvou’ o Brasil de José Dirceu

06/08/2012

Presidente nacional do PTB e um dos 38 réus no processo do mensalão, Roberto Jefferson afirmou ter “salvado” o Brasil do ex-ministro José Dirceu, foco do seu ataque nas denúncias sobre a existência de um esquema de corrupção no governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

“A minha luta era com o José Dirceu. Ele me derrubou, mas eu salvei o Brasil dele. Isso para mim é satisfatório. Ele não foi, ele não é e não será presidente do Brasil. Caímos os dois. Não tenho no coração nenhum ódio, nenhum ressentimento contra ele”, afirmou.

Roberto Jefferson, que foi abastecido pelo valerioduto, que dançou no video onde Maurício Marinho, ex-diretor do Departamento de Contratação e Administração de Material dos Correios detalha a dois empresários um esquema de pagamento de propina gerido por Jefferson (clique aqui).
Que foi acuado e se sentindo abandonado pelo governo Lula (clique
aqui), partiu para o ataque ao cunhar (em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo de junho de 2005) a expressão “mensalão” (clique aqui).

Ladrão, mau-caráter ou herói nacional? O deputado cassado criou a expressão “mensalão” e, segundo ele mesmo “salvou o Brasil”

O termo “mensalão”, se tornou sucesso de mídia e Jefferson, antes gestor de esquena de propinas, agora aparecia como “gente boa”.

Ele foi transformado pela mídia, de bandido para herói nacional, em um passe de mágica.

Herói ou bandido: Na política e na mídia não é questão de mérito, mas de oportunidade…

Agora esse senhor dá entrevistas, falando que “salvou o Brasil de José Dirceu”.

Ele salvou o Brasil?

Então é ele, Roberto Jefferson, o MAIOR BRASILEIRO DE TODOS OS TEMPOS!!!

Em tempo: Roberto Jefferson recebeu alta neste domingo, após cirurgia e internação no Hospital Samaritano, em Botafogo, Zona Sul do Rio (clique aqui). É curioso ver que o homem que, durante anos mamou nas tetas do dinheiro público pôde se submeter a cirurgia e tratamento, sem ser alvo de campanhas pedindo seu tratamento pelo SUS (clique aqui).

Na verdade é difícil saber o que é mais repulsivo, a impunidade completa ou a indignação seletiva…

Veja também:

Dois pesos: Roberto Gurgel acusa PT de distribuir R$ 141 milhões em propina com o mensalão. O Sivan, do governo FHC desviou R$ 1,4 bilhão… E ninguém fica indignado??

Marinho admite propina nos Correios e diz que “agrados” acontecem
desde 2002

Roberto Gurgel, em sua acusação, se esquece do maior financiador do “mensalão”… Daniel Dantas

Imagem: band.com.br

O termo “petralha” foi criado por um blogueiro que trabalha para a Veja.
A mesma publicação que, durante anos, vem sendo pautada pelo crime organizado (clique aqui).
Que foi usada como instrumento de chantagem pela mulher bonitinha de Cachoeira (clique aqui).
O mesmo homem que trabalha para a Veja e criou o termo “petralha”, tratou Demóstenes como um exemplo de cidadão.
Um homem de coragem (clique aqui).
Porém, apesar de não ter veiculação tão maciça quanto, por exemplo, o escândalo que injustamente destruiu Erenice Guerra, a corrupção no Brasil era mostrada.
Timidamente mostrada.
A matéria de 2010, mostra uma oposição deteriorada pela corrupção.
Mostra também a podridão de partidos da base aliada de Dilma.
Aqueles partidos que gostam de mandar recados à presidenta.

Está na hora de eles ouvirem um recado das urnas.

Do Sul21:
Desde 2000, 623 políticos foram cassados. DEM lidera ranking

Dos 623 cassados por denúncias de corrupção, quatro eram governadores e vices. Os demais são senadores e suplentes (seis), deputados federais (oito), deputados distritais (13), prefeitos e vices (508) e vereadores (84).

De acordo com a pesquisa do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), o DEM é o partido que lidera o ranking (69), reunindo 20,4% dos políticos cassados. O PMDB (66) aparece logo depois, seguido por PSDB (58), PP (26), PTB (24), PDT (23), PR (17), PPS (14) e PT (10). Na última posição está o PV (1), empatado com PHS, Prona e PRP.

No ranking dos estados, Minas Gerais é quem concentra o maior número de cassações (71), o equivalente a 11% do total. Em seguida, vem o Rio Grande do Norte (60), São Paulo (55) e Bahia (54).

A pesquisa ressalta que o número de cassações pode aumentar. De acordo com o movimento, outros 1,1 mil processos relativos às eleições de 2006 ainda estão em tramitação e podem levar à perda de mandatos.

A notícia, que está disponível até na Wikipedia, é uma verdadeira bomba no colo daqueles que se dizem melhores que os “petralhas”.

Os reflexos da corrupção foram vistos nas urnas.

O DEM, campeão de corrupção, foi praticamente extinto.

O partido que já contou com 105 deputados em 1999, após as eleições de 2010 ficou com 43.

Com a chegada do PSD de Kassab, o DEM levou mais um duro golpe e caiu para 28 parlamentares.

E o PSDB, em terceiro lugar no ranking da corrupção, viu o seu número de deputados cair quase pela metade.

Na eleição de 1998, quando Fernando Henrique Cardoso foi reeleito, o número de deputados federais do PSDB era de 99, caindo 46,46% e chegando a 53 nesta eleição (clique aqui). Atualmente está com 49 deputados.

Como toda regra tem suas excessões, apesar de ter um grande número de políticos cassados, o PMDB não teve variação tão expressiva.

O PMDB, vice-campeão da lista suja, tem trajetória curiosa. Na posse de 99, contava com 84 parlamentares, caindo para 69 em 2003, subindo para 90 em 2007 (a maior bancada naquela oportunidade) e voltando a cair em 2011.

Conta atualmente com 79 deputados.

É um aliado importante do governo, porém não muito confiável…

Já o PT (em nono no placar da corrupção), que contava com 59 deputados na posse de 1999, ficou com 87 após as eleições de 2010 (clique aqui).

Atualmente o PT é a maior bancada da Câmara dos Deputados.

O PSD, que promoveu severas baixas em diversos partidos (especialmente no DEM), atualmente conta com 47 deputados (clique aqui).

Atualmente o partido, cuja grande maioria foi da oposição ao PT, flerta com o governo Dilma (clique aqui).

Caso venham para a base, Dilma terá uma maioria mais folgada.

Folgada, porém traiçoeira.

Afinal, não são parlamentares que gostam do governo Dilma.

São parlamentares que gostam do poder.

Veja também:

Credibilidade na lona: Revista que foi pautada por Cachoeira agora se vê envolvida em caso de chantagem…
Quando pessoas se tornam números: Morrer na São Paulo de Alckmin se tornou corriqueiro…

Imagem: soldadonofront.blogspot.com

Até o experiente advogado e ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos achou melhor pular fora dessa canoa furada.

Da Folha:

Márcio Thomaz Bastos oficializa saída do caso Cachoeira

31/07/2012

O escritório do ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos deixou nesta terça-feira (31) oficialmente a defesa do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. A saída será protocolada no processo sem pronunciamento formal.

A detenção de Andressa Mendonça, noiva de Cachoeira, foi o estopim. Mas a crise já se alongava durante semanas.

Bastos saiu, mas ainda tem quem permaneça.

Mesmo correndo o risco de perder toda a CREDIBILIDADE.

Quando uma revista, não de fofocas mas de assuntos sérios (como política e economia), publica acusações sem provas de um ministro do STF contra um ex-presidente (clique aqui), no instante em que faz eco para tais acusações, se torna co autora (ou cúmplice).

Quando uma revista coloca seu trabalho a serviço de Carlinhos Cacheira e sua esposa bonitinha, mostra que não está preocupada em fazer o verdadeiro JORNALISMO (clique aqui, aqui e aqui).

Quando uma revista que não ataca o PSDB e, curiosamente, sua editora recebe do governo tucano de SP uma vultosa quantia (a título de assinaturas, sem licitação) e utiliza todas as suas forças para atacar partidos adversários (clique aqui).

Quando todas essas coisas (e muitas outras), cercam o nome de uma publicação…

É porque não existe mais CREDIBILIDADE.

Edição 2275 de Veja: Segundo a revista CPI de Cachoeira ocorreu devido a uma aliança de Lula e Collor, com o único objetivo de constranger os julgadores do mensalão…

E quando um veículo de informação perde credibilidade, é porque está perto de sua morte.

Formadores de opinião precisam ter credibilidade!

A Veja está morrendo afogada. E, no desespero de tentar salvar-se, vai tentar levar o máximo de pessoas consigo.

A Polícia Federal já relacionou a Veja com Cachoeira. E a CPMI? Vai fazer o seu trabalho com competência?

Veja também:

A justiça que agoniza: Sem provas, Gilmar Mendes acusa Lula de ajudar ‘bandidos’.

Gilmar, de mãos dadas com Demóstenes, de mãos dadas com Cachoeira, de mãos dadas com a Veja…

Liberdade de Imprensa X Formação de Quadrilha: Revista Veja inocenta Carlinhos Cachoeira

Juiz acusa: Veja fez dossiê para soltar Cachoeira

MPF: Cachoeira teria usado mulher para comandar negócios da prisão

A revista da editora Abril, a mesma editora que, sem licitação, vendeu 220 mil assinaturas ao governo Serra (clique aqui), estufa o peito para falar em liberdade de imprensa.

Eles falam e tentam enganar o espelho.

Porém, em tempos de inclusão digital, fica complicado a Veja vestir o traje da isenção.

Eles, que colocam Carlinhos Cachoeira como mero informante, na verdade foram importante instrumento de Cachoeira, de Demóstenes e de seus amigos (clique aqui e aqui)

As gravações da PF, aquelas que os advogados de Demóstenes tentaram desesperadamente invalidar (clique aqui), colocaram Cachoeira, Demóstenes e a revista Veja no mesmo barco.

Um verdadeiro Titanic…

Diferente da fantasia publicada pela Veja, a CPI do Cachoeira foi formada em cima do trabalho sério de policiais federais.

Em cima de escutas obtidas com autorização judicial.

A seriedade da polícia federal está a anos luz de uma publicação que, na capa, coloca um presidente da República levando um chute no traseiro (clique aqui).

O tablóide, que se intitula ‘indispensável’, coloca Lula e Collor como mentores da CPI do Cachoeira.

Está em destaque, na página 70 da edição 2275.

Segundo a Veja, CPI de Cachoeira ocorreu devido a uma aliança de Lula e Collor, com o único objetivo de constranger os julgadores do mensalão…

O leitor/eleitor/cidadão pode ser enganado durante um determinado tempo.

Porém a confiança, uma vez perdida, jamais será recuperada.

Essa realidade não pode ser alterada, nem mesmo com um milhão de capas de Veja.

Veja também:

Segurança Pública do tucano Alckmin coloca São Paulo de joelhos. Se os homens que deveriam proteger o cidadão estão sendo mortos, o que acontecerá com o cidadão?

Mais um escândalo na São Paulo de Kassab. Agora é a máfia da urna funerária…

A verdade precisa ser fundamentada, caso contrário ela é fantasia.

Ou mentira.

Esses senhores já passaram da idade da fantasia.

Ao dizer que a revista Veja interpretou as informações que possuía, Gilmar Mendes acabou colocando a publicação semanal em péssima situação.

Se “interpretou” então a informação não era exatamente aquela.

E qual era a informação da Veja? Se é que ela tinha alguma, além da mentira…

Em sua afirmação, Gilmar Mendes fala de várias pessoas.

“A Veja compôs aquilo como uma colcha de retalhos, a partir de informações de várias pessoas, depois me procuraram.”

Porém não fala quem são essas pessoas.

Ridículo: Quem acusa sem provas, além de processado, sofre grande perda de credibilidade

Do Viomundo:

CartaCapital: Agora,Mendes insinua que Jobim também tentou “chantageá-lo”

30/05/2012

A insinuação de que Jobim tentou “chantagear” Mendes foi feita pelo ministro em entrevista ao jornal Valor Econômico. Segundo ele, isso teria ocorrido quando Jobim citou, durante a conversa do trio, o nome de Paulo Lacerda, ex-diretor-geral da Polícia Federal.

Lacerda e Mendes são inimigos políticos desde 2008. Lacerda perdeu o cargo após denúncias de que teria mandado grampear o gabinete de Mendes no STF. A revista Veja publicou a denúncia, mas ela jamais foi comprovada e os grampos nunca apareceram. Em entrevista ao Estado de S.Paulo, também publicada nesta quarta-feira 30, Gilmar Mendes afirma ter recebido notícias de que Lacerda quer “destruí-lo”.

Questionado pelo Valor Econômicose, ao citar o nome de Lacerda, Jobim estaria tentando fazer uma chantagem, Gilmar diz que “Pode ser”. Em seguida, Mendes afirma “que Jobim participou da conversa inteira” e que, “uma ficha caiu”. “Isso é possível, vamos constrangê-lo com Paulo Lacerda. Não sei se é isso”, diz Mendes.

A frase “não sei se é isso” no fim da fala demonstra que Mendes pode estar, em meio à imensa polêmica criada, reinterpretando os fatos ocorridos na reunião com Lula e Jobim e tentando dar a eles uma lógica. O que pode ser um problema para Mendes é que essa lógica agora é guiada pelo clima de rivalidade clubística em torno do caso. Neste contexto, Mendes não tem como recuar das denúncias feitas, num comportamento parecido com o que manteve no episódio do “grampo”.

É importante notar que o tom de histeria a respeito do caso foi dado, em grande medida, pela reportagem de Veja. A revista afirma que Lula “ofereceu proteção ao ministro Gilmar Mendes, dizendo que ele não teria motivo de preocupação com as investigações” para só depois dizer que isso teria ocorrido de forma “decodificada”. Em entrevista à TV Globo, levada ao ar pela GloboNews na noite de segunda-feira 28, Mendes negou uma oferta direta de proteção feita por Lula. Nas reinterpretações que vem fazendo da reunião, Mendes parece estar buscando argumentos para provar a si próprio que foi vítima do que seria um acha que político por parte de Lula.

Em entrevista ao jornal O Globo, publicada nesta quarta, Mendes diz que a revista interpretou as informações que possuía. “A Vejacompôs aquilo como uma colcha de retalhos, a partir de informações de várias pessoas, depois me procuraram. Óbvio que ela tem a interpretação. O fato na essência ocorreu”, disse. O que não se sabe é quem seriam as “várias pessoas” citadas por Gilmar, uma vez que a reunião tinha apenas três integrantes: ele, Jobim e Lula.

Gilmar agora afirma que Jobim participou da conversa inteira.

Diferente da afirmação anterior, quando Lula fez a pressão em uma conversa reservada.

Os termos “Pode ser” ou “não sei se é isso” não são característicos de um magistrado.

Um membro do Poder Judiciário deveria se pautar por provas materiais.

E, através delas, fazer seu julgamento.

Deveria ser um exemplo.

Deveria saber que equidade, imparcialidade, isenção e neutralidade não são apenas palavras.

Porém, quem procura uma revista que está sendo investigada por ligações com o crime organizado (clique aqui), não se encontra em condições de fazer julgamentos.

E Gilmar Mendes é mais que um simples magistrado. É membro do Supremo Tribunal Federal.

A justiça brasileira está em débito com o cidadão, carente de uma justiça rápida e eficaz.

Carente e cansado.

Não é de hoje que o Poder Judiciário é visto com restrições pelo cidadão carente.

E o comportamento de Gilmar Mendes não ajuda muito…

Veja também:

A justiça que agoniza: Sem provas, Gilmar Mendes acusa Lula de ajudar ‘bandidos’.

Lula não ficou sozinho com Gilmar Mendes, diz Jobim

Imagem:baraunaatual.blogspot.com

Agora virou bagunça!

Todo cidadão que tiver desafetos, está livre para acusá-lo, sem a necessidade de provas.

Veja o exemplo do acusador Gilmar Mendes, famoso por ajudar bandidos.

Notem que esses não precisam ficar entre aspas. São BANDIDOS mesmo!!

Roger Abdelmassih cometeu mais de 50 estupros e foi preso.

Porém, devido a uma decisão de Gilmar Mendes (clique aqui), o médico estuprador foi solto e fugiu (possivelmente para o Líbano).

Condenado a mais de 200 anos de prisão (clique aqui), é bem provável que jamais pague pelos crimes cometidos.

Talvez, o ministro pense como um velho político de São Paulo que diz: ‘Estupra, mas não mata’.

E a sociedade brasileira? Que busca por JUSTIÇA.

Encontra justiça no ministro Gilmar Mendes?

E o nome que vem à cabeça, quando se fala em ajudar ‘bandidos’? Será mesmo o de Lula?

Gilmar Mendes é o melhor ministro do STF. Pergunte ao dr. Abdelmassih. Se conseguir encontrá-lo…

Do MSN:

Gilmar Mendes acusa Lula de ajudar ‘bandidos’

30/05/2012

Em 19 minutos de entrevista, Gilmar Mendes afirmou que ‘gângsteres’ e ‘bandidos’ tentam ‘melar’ o julgamento do mensalão. O ministro afirmou que o ex-presidente era a central de divulgação de informações, segundo ele, falsas, de que teria recebido favores do esquema comandado pelo contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

‘Chantagistas, bandidos, desrespeitosos’, repetiu o ministro, com o tom de voz alterado, durante entrevista na tarde de terça na entrada da sessão de julgamentos da 2.ª Turma do STF. Segundo ele, o objetivo do grupo de ‘gângsteres’ era atrapalhar o julgamento do mensalão por meio da divulgação de informações mentirosas de que a Corte estaria envolvida em corrupção.

O ministro afirmou que os ‘bandidos’ também tentaram fazer isso com o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que é o responsável pela acusação contra os réus do mensalão. Segundo ele, Lula seria a central das informações. ‘Eu acho que ele está sobreonerado com isso. Quer dizer, estão exigindo dele uma tarefa de Sísifo.’

Homens honrados, quando chamados de ‘bandidos’, não se calam.

Não podem se calar.

Eles construíram sua vida com trabalho.

Homens honrados não dormem, não tem paz de espírito.

Seu nome é seu maior patrimônio. Por vezes o único.

Lula, que ajudou milhões de trabalhadores dignos, saindo do governo com aprovação maciça, não pode permitir tamanha afronta.

Afinal, todos os brasileiro ajudados por Lula (e que não são ‘bandidos’), estão ofendidos.

Veja também:

#GilmarMentes soltou Naji Nahas, Daniel Dantas, o bicheiro Ivo Noal e o estuprador Abdelmassih entre muitos outros. E você? Confia nele?

Gilmar, de mãos dadas com Demóstenes, de mãos dadas com Cachoeira, de mãos dadas com a Veja…

Imagem: revoltadosonline.blogspot.com

Velhos amigos: Enteada de Gilmar Mendes tinha cargo de confiança no gabinete do senador Demóstenes

O magistrado que afirma ter sido pressionado por Lula (clique aqui) dentro da cozinha do escritório de Nelson Jobim, até agora não apresentou provas.

Sua maior prova poderia ser o testemunho do e ex-ministro da defesa e ex-presidente do STF.

Mas Nelson Jobim afirmou que a conversa em que Lula pressiona Gilmar Mendes não existiu.

Afirma também que Lula e Mendes não ficaram nem por um instante em conversa reservada.

Nem tampouco estiveram em sua cozinha, mas ficaram o tempo todo na sala (clique aqui).

Ou seja, a prova testemunhal de Gilmar Mendes foi para o espaço.

Então a Veja, que durante anos foi cavalgada por Carlinhos Cachoeira (clique aqui e aqui) e não tinha mais crédito algum para falar em política, acabou se enterrando de vez no descrédito.

E, levou consigo o ministro do STF.

Sem dúvida, eles contavam com o apoio de Nelson Jobim.

Agora, caso Mendes e a Veja não consigam comprovar as acusações, as consequências poderão ser funestas…

O senado pode até mesmo abrir um processo de cassação contra um magistrado mentiroso.

Para Mendes ter o cargo ameaçado por conduta incompatível com a honra, dignidade e decoro do cargo não é novidade (clique aqui).

E o PT, que muitos já não credenciam como um partido combativo, pode pedir a convocação de Policarpo e Civita.

Pode agora ir com tudo para cima da revista que tentou destruir seu maior líder.

Veja também:

Gilmar Mendes concede liberdade ao médico Roger Abdelmassih

Gilmar Mendes manda soltar Celso Pitta e Naji Nahas

Senado exonera enteada de Gilmar Mendes do gabinete de Demóstenes

Imagem: blogdodecio.com.br