Tag Archive: Impunidade


Enquanto mídia e oposição usaram o julgamento da AP 470, para tentar lucrar dividendos políticos, o eleitor permaneceu sendo lesado.

Como sempre…

Tem vereador que acaba de ser ser eleito em São Paulo e já tem seu nome envolvido em sujeira.

Da BAND:

Denúncia: gabinete tem assessor fantasma

30/10/2012

O programa Manhã Bandeirantes, apresentado por José Luiz Datena, na RB, denunciou a contratação de um funcionário fantasma na Câmara de Vereadores de São Paulo.

O suposto assessor parlamentar, identificado como João Carlos Felipe, também conhecido como Carlão, trabalharia no gabinete da vereadora Sandra Tadeu (DEM), reeleita nas eleições deste ano.

Entretanto, o assessor não trabalha no local, mas sim em uma padaria, como revela uma ligação telefônica feita pelo repórter Agostinho Teixeira para o gabinete.

Nela, um homem atende o telefone e confirma que é do gabinete da vereadora, mas quando questionado sobre Carlão, avisa: “está mais cuidando da padaria, fazendo serviço externo”.

A padaria fica na avenida Celso Garcia, zona leste de São Paulo. A equipe da RB entrou em contato com o suposto assessor, que confirmou que trabalha no gabinete, mas disse que está na padaria em qualquer horário do dia. Ao saber que quem falava era o repórter da Rede Bandeirantes, ele desligou o telefone.

O DEM, que em 2008, contava com sete parlamentares na Câmara Municipal agora ficou com apenas duas cadeiras (clique aqui).

E, dos dois representantes do DEM na cidade de São Paulo, o nome de um já surge envolvido na contratação de funcionário fantasma.

Uma média de assustar.

Das duas uma.

Ou a vereadora lesa os cofres públicos ou é incompetente a ponto de não ver seus auxiliares lesando.

Será que ela não notou que o assessor não vai trabalhar?

De qualquer modo, o resultado acaba sendo o mesmo.

Foi para isso que você deu o seu voto??

Veja também:

Os serristas e a análise fidagal do dia seguinte: O ódio como conselheiro…

Tucano indestrutível: Após ser arrebentado pelo ‘segundo poste’, Serra ainda diz que saiu revigorado…

Imagem: ocontornodasombra.blogspot.com

Se você ainda acha que o tucano é o ‘mais preparado’ para administrar São Paulo, precisa se informar um pouco mais.

Vamos contribuir com um pouco de informação.

Do Estadão:

Obra do Rodoanel desaba sobre rodovia Régis Bittencourt em SP

Três vigas de sustentação caíram sobre um caminhão e dois carros, deixando ao menos três pessoas feridas

13/11/2009

Pelo menos três pessoas ficaram feridas na noite desta sexta-feira, 13, após a queda de vigas de sustentação de um viaduto em construção no trecho sul do Rodoanel Mário Covas, em Embu das Artes, na Grande São Paulo. O governador de São Paulo, José Serra, esteve no local, onde se disse aliviado por não haver vítimas fatais.

TCU

Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU), entre maio e julho de 2008, apontou alterações no projeto básico da obra. Para reduzir os custos, as empresas contratadas alteraram métodos construtivos, com redução no número de vigas usadas em pontes, substituição de estacas metálicas por pré-moldadas e troca de areia por brita em muros de contenção. “Assim, usaram menos material de construção, mas receberam o mesmo dinheiro”, explica o relatório do Tribunal.

O documento do TCU aponta as irregularidades como “graves” e passíveis de resultar numa “combinação altamente danosa às finanças” da União e do Estado. “O desdobramento do processo pode gerar repactuação contratual, anulação do contrato e ressarcimento de valores.”

Fura-fila

Integra o consórcio responsável pelo lote 5 a empresa Carioca. Trata-se da mesma empresa responsável pela obra do viaduto do Fura-Fila que caiu na Vila Prudente, em 1º de abril de 2008. O lote 5, com 35 pontes e viadutos, tem 18,6 km de extensão e representa 19,7% da obra.

Da ISTOÉ:

Contratado para acelerar obra, Paulo Preto desprezou a qualidade

Para cumprir prazo, ex-diretor da Dersa antecipa pagamentos a empreiteiras, que teriam passado a usar materiais inferiores em trecho do Rodoanel que desabou sobre carros

25/10/2010

paulopreto.jpg

O ex-diretor da Dersa – empresa responsável pela manutenção das rodovias paulistas – Paulo Vieira de Souza permitiu que a empreiteira que construía o trecho sul do Rodoanel na grande São Paulo fizesse alterações no projeto, o que incluiu o uso de materiais mais baratos. O acordo foi feito para que a obra fosse entregue em um prazo menor. O objetivo era terminar o trecho até abril deste ano, quando o então governador do Estado José Serra iria deixar o cargo para concorrer à Presidência da República. Paulo Preto teria sido admitido na Dersa justamente com a missão de impedir que o atraso na obra prejudicasse a imagem do candidato.

A queda das vigas do Rodoanel já foi bastante grave, porém tinha coisa ainda pior.

Cidadãos perderam a vida, porque alguém queria aumentar seus lucros.

Eles tinham nomes:

Reinaldo Aparecido Leite

Wescley Adriano da Silva

Valéria Alves Marmit

Márcio Rodrigues Alambert

Abigail Rossi de Azevedo

Francisco Sabino Torres

Cícero Agostinho da Silva

Tinham família.

Porém foramesquecidos pelo Governo de São Paulo (clique aqui).

Da Folha:

Omissão do Metrô provocou cratera, afirma promotor

30/03/2010

Três anos depois do maior acidente nas obras do metrô de São Paulo, o Ministério Público ingressou com uma ação civil na qual aponta a omissão da companhia como o principal fator para a tragédia que deixou sete mortos em janeiro de 2007 no canteiro de obras em Pinheiros (zona oeste de SP).

Pelos danos materiais e morais provocados contra a população paulista, a Promotoria quer que a Justiça condene seis funcionários do Metrô ao pagamento de uma indenização de quase R$ 240 milhões.

Na ação, o Consórcio Via Amarela (CBPO [grupo Odebrecht], OAS, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez e Alstom), que constrói a linha 4 do metrô, também é apontado como responsável pelo acidente.

Para o promotor Saad Mazloum, além da série de problemas, como até erro de cálculos, o Metrô permitiu que as empresas fizessem uma economia irregular na obra, em detrimento da segurança, e que essa redução dos custos foi a forma que as empresas encontraram para ganhar mais dentro do modelo “turn key” (chave na mão, numa tradução livre).

“Essas empresas, objetivando aumentar os lucros, reduziram os custos –já que era um contrato fechado, que previa um determinado valor”, disse o promotor.

“A única maneira de aumentar a gordura dos lucros era reduzindo os custos. Para isso, as empresas não se constrangeram em adotar esse tipo de procedimento: economizando em material, economizando em pessoas, em profissionais, até em tecnologia”, afirmou Mazloum na ação.

O promotor disse que esse modelo de contratação não isenta o metrô de fiscalizar a execução da obra, pelo contrário, é um dever legal. “Ele [metrô] simplesmente abdicou dessa importante missão que lhe é deferida por lei”, disse o promotor.

O Consórcio Via Amarela, que tentou aumentar seu lucro reduzindo custos, divulgou um laudo culpando rocha pelo acidente (clique aqui) .

Culpar a rocha é o mesmo que culpar a faca pela facada…

É uma piada…

E de péssimo gosto.

Até quando teremos leis que beneficiam a prática de crimes?

Até quando os infratores serão tratados como CIDADÃOS, e as vítimas como COISAS?

Até quando teremos uma justiça, que julga olhando a capa de Veja.

Ou o Jornal Nacional.

E, tem gente que ainda bate palmas para esses caras…

Veja também:

Parentes de vítimas da cratera do Metrô são barrados na entrada da estação Pinheiros

Cratera do Metrô: Quem te mata continua impune… Até quando??

Ele vai ter coragem? Vereadores eleitos da base kassabista exigem que Serra, no segundo turno, carregue o pesado prefeito nas costas…

Buraco em Pinheiros é o 12º acidente das obras da linha 4

Será que “maus tratos” se deve a maneira como o caso foi tratado pelo TJ?

Partindo dessa linha de raciocínio, sem dúvida, a justiça foi vítima de “maus tratos”.

Com relação ao caso Herzog, a diferença entre maus tratos e tortura é abissal.

Assim como a diferença entre PODER JUDICIÁRIO e JUSTIÇA…

Ditabranda: Decisão do TJ, lembra artigo da Folha de São Paulo…

Do UOL:

Justiça retifica registro de óbito e reconhece que Herzog morreu por “maus-tratos” na ditadura

25/09/2012

O juiz Márcio Martins Bonilha Filho, da 2ª Vara de Registros Públicos do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), determinou nesta segunda-feira (24) a retificação do atestado de óbito do jornalista Vladimir Herzog, para fazer constar que sua “morte decorreu de lesões e maus-tratos sofridos em dependência do II Exército – SP (Doi-Codi)”.

Fica claro que o “suicídio” de Herzog surgiu para encobrir as reais causas da morte daquele que foi convocado e compareceu, por livre e espontânea vontade, para prestar um simples depoimento (clique aqui) e acabou vítima de odioso crime.

“Quando a sentença rejeita a tese do suicídio exclui logicamente a tese do enforcamento e, então, a afirmação de enforcamento – que se transportou para o atestado e para a certidão de óbito – encobre a real causa da morte, a qual, segundo os depoimentos colhidos em juízo indicam que foi decorrente de maus tratos durante o interrogatório no DOI-Codi”, diz o parecer da comissão. (Com Agência Brasil)

Lendo a transcrição a seguir, logo vamos perceber que Vlado sofre bem mais que simples “maus tratos”.

A transcrição não foi baseada nos depoimentos dos torturadores. Segundo eles, Vlado cometeu suicídio.

25 de outubro de 1975, Rua Tutóia, cidade de São Paulo. Nas dependências do DOI-CODI (Destacamento de Operações de Informações – Centro de Operações de Defesa Interna), um homem é torturado com pancadas e choques elétricos. Seus companheiros, na sala ao lado ouvem seus gritos.
O homem recusa-se a assinar um suposto depoimento por não admitir que as informações constantes naquele pedaço de papel sejam verdadeiras. Ele não escrevera nenhuma palavra daquilo. Em um ato de indignação, rasga o papel. E num ato de maior indignação ainda, mesclado a ira, seu torturador o esbofeteia. Os amigos, na outra sala, não ouvem mais seus gritos.
Algumas horas mais tarde, dentro de uma cela no mesmo departamento, uma foto do homem morto, amarrado por uma tira de pano em um pequeno pedaço de ferro no alto da cela. O Inquérito Policial Militar, IPM dá como causa da morte suicídio por enforcamento.

Clique aqui e veja a matéria completa.

Veja e tenha sua própria opinião.

Vladimir Herzog e muitos outros deram suas vidas, para que pudéssemos ter esse direito.

Veja também:

São Paulo e o abandono: Hoje tem o dia sem carro. Já os outros, todos, são dias sem transporte público, sem educação, sem saúde… São dias sem governo

Copa do Mundo no Brasil: Um país que nunca teve infraestrutura, precisará ter até 2014

Imagem: acertodecontas.blog.br

Eles querem tentar anular as provas obtidas pela Polícia Federal.

 

É uma clara tentativa de impedir a apuração da verdade.
Caso eles consigam, a sociedade receberá o recado de que ‘o crime compensa’.
Da Folha:

Cachoeira vai pedir para STF não enviar inquérito à CPI

25/04/2012

A defesa do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, vai pedir para o STF (Supremo Tribunal Federal) não enviar imediatamente o inquérito da Operação Monte Carlo à CPI recém instalada no Congresso. A petição deve ser protocolada ainda hoje, segundo seus advogados.

A CPI aprovou na manhã de hoje o pedido de acesso aos autos que estão no STF. A defesa de Cachoeira, no entanto, quer que a corte decida primeiro sobre a validade das provas obtidas nas investigações antes de repassar as informações ao Congresso.

“A CPI não pode se debruçar em provas que poderão ser consideradas ilícitas”, disse a advogada de Cachoeira, Dora Cavalcanti. A defesa, segundo ela, pretende entregar uma petição entre hoje e amanhã ao ministro Ricardo Lewandowski, responsável pelo caso no STF por causa do envolvimento de parlamentares.

Folha revelou ontem que a defesa de Cachoeira usa o vínculo com o senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO) para tentar anular na Justiça a validade da investigação.

Na defesa apresentada na Justiça Federal de Goiás na semana passada, seus advogados alegam que o caso, por envolver um parlamentar, deveria ter sido remetido imediatamente ao STF em fevereiro de 2011 e que, portanto, as provas obtidas por decisão judicial de primeira instância até hoje são ilegais.

Mas o investigado não era o senador Demóstenes.

Era o bicheiro Cachoeira.

A missão da defesa é procurar lacunas, para que o cliente (que, geralmente, paga muito bem) possa se safar.

O fato de o cliente ser ou não inocente, é outra história…

A CPI tem outro objetivo.

A missão da CPI é bem maior que condenar Cachoeira, Demóstenes e demais implicados no que parece ser uma organização criminosa.

A missão é mostrar para a sociedade que ainda existe seriedade na classe política brasileira.

Nós esperamos que, de fato, ainda exista…

Veja também:

Soninha Francine, com dificuldades em compor um bloco em torno de seu nome, admite preferir estilo ditatorial de Serra

Imparcialidade na informação: Veja cede seu editor para integrar a campanha de Serra

Imagem: esseeonossobrasil.blogspot.com

Ou talvez tenham certeza…

Promotor de Justiça ameaça mercado que ousar fornecer sacolinha.

“A rede de supermercado pode cativar o seu cliente, porém, ela vai ter que arranjar uma forma de ir até a casa do consumidor e recolher a sacolinha de volta”.

Para mim, o Ministério Público representa a SOCIEDADE.

Não sabia que eles trabalhavam para a APAS…

O que o MP pode dizer das garrafas PET, que são vendidas nos mercados, juntamente com os refrigerantes?

Elas, que entopem nossos rios e bueiros…

Não são resíduos sólidos?

Os mercados terão também que buscá-las de volta??

Definição de ‘resíduo sólido’: Tudo aquilo que não gera lucro ao dono do supermecado…

Das CRÔNICAS DO MOTTA:

Resíduos sólidos

A coleção de bobagens que se diz por aí é algo assustador. Se o inesquecível Stanislaw Ponte Preta ainda estivesse entre nós, certamente teria material para publicar quantas edições do “Festival de Besteiras que Assola o País”, o imorredouro Febeapá, quisesse.
Naquele tempo em que Stanislaw fazia diligentemente o seu trabalho de recolher as asnices que se espalhavam pelos mais de 8 milhões de quilômetros quadrados do Brasil não havia internet, e assim não era fácil coletar as pérolas. Hoje, basta abrir o computador que qualquer homepage de qualquer um dos “grandes” portais existentes é capaz de mostrar que a imbecilidade humana não tem limites.
Para quem duvida, aí vai um bom exemplo. O trecho foi recolhido de uma notícia na Agência Brasil, sobre a volta da proibição da distribuição das sacolinhas pelos supermercados, a partir de hoje:
O promotor de Justiça, José Eduardo Ismael Lutti, destacou a importância do fim da distribuição das sacolas plásticas como forma de reduzir a produção de lixo e preservar os recursos naturais. “Não queremos mais a produção desnecessária de resíduos sólidos. A sacolinha plástica é um exemplo típico disso. É o símbolo do desperdício de recursos naturais”.
Segundo Lutti, os supermercados que continuarem a distribuir a embalagem poderão ser acionados judicialmente, com base na Lei de Resíduos Sólidos, para que também recolham as sacolas. “A rede de supermercado pode cativar o seu cliente, porém, ela vai ter que arranjar uma forma de ir até a casa do consumidor e recolher a sacolinha de volta”.
Não é sensacional?
O promotor ameaça os supermercados que derem sacolinhas para os fregueses com o rigor de uma lei complicada, que ainda está sendo implantada, e que é desconhecida pela maioria absoluta da população. E não explica por que apenas as sacolinhas terão de ser devolvidas se 99% dos produtos vendidos nos supermercados, depois de consumidos, se reduzem a resíduos sólidos e, portanto, também são objeto da tal lei? Por que será que ele esqueceu desse pequeno detalhe?
Seria cômico se não fosse trágico – afinal, quem comete esse despropósito verbal não é um zé mané qualquer que a reportagem da Agência Brasil encontrou na rua, mas um promotor de Justiça.
Depois dessa, me recolho à minha insignificância.
Sem títulos de doutor, sem nenhum conhecimento jurídico e quase nenhuma consciência ecológica – claro que na comparação com os idealizadores dessa extraordinária campanha de banimento das sacolinhas plásticas de nossas vidas -, me resta apenas o protesto mudo e inócuo de boicotar qualquer estabelecimento comercial que não me trate como consumidor e sim como um idiota.
Eles não me dão a sacolinha e eu não dou a eles minha grana.
Simples assim.

Até quando veremos todo o rigor da lei, sendo usado APENAS contra o mais humilde.

Até quando veremos mercados colocando resíduos sólidos, diariamente, dentro de milhões de casas.

Plásticos embalando arroz, feijão, macarrão…

Poluindo a valer e com o apoio do governo.

Veja também:

Supermercado que der sacolinha grátis será responsável pela coleta

Abaixo-assinado Vamos retirar TODAS as embalagens plásticas dos supermercados!!

Imagem: blogdotas.terra.com.br

Nós, que pagamos altos salários aos nossos parlamentares, não merecemos coisa melhor?

O deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO), em uma demostração explícita de “cidadania”,  já chamou policial negro de ‘macaco’ e o mandou ‘procurar um pau para subir’ (clique aqui).

Agora o parlamentar tucano está de volta às manchetes…

Do Estadão:

Deputado tucano fez negócios com Cachoeira

01/04/2012

Segundo a PF, Carlos Alberto Leréia recebeu R$ 100 mil da organização que explorava jogos ilegais; outros 5 parlamentares também foram denunciados

Diálogos interceptados pela Polícia Federal, com autorização da Justiça, revelam que o deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO) também negociava com a organização comandada pelo contraventor Carlos Alberto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. O tucano, segundo as investigações, recebeu depósitos bancários e bens – inclusive imóveis – obtidos com atividades ilícitas.
Leréia é aliado do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e, a exemplo do senador Demóstenes Torres (DEM-GO), também usava um telefone da marca Nextel, habilitado nos Estados Unidos, cedido por Cachoeira para dificultar grampos nas comunicações do grupo.
Ele é um dos seis parlamentares relacionados até agora como alvos do inquérito criminal aberto no Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido da Procuradoria-Geral da República. Os outros são os deputados Jovair Arantes (PTB), Rubens Otoni (PT) e Sandes Júnior (PP), todos de Goiás, além de Stepan Nercessian (PPS-RJ), que confirmou ter recebido R$ 175 mil de Cachoeira, segundo a edição de ontem do jornal Folha de S. Paulo. Ainda ontem Stepan pediu, por meio de nota, licença temporária do PPS e de todos os cargos e funções que ocupa no partido.
Entre os valores destinados ao deputado tucano e já rastreados estão um depósito de R$ 100 mil, feito na conta de uma empresa comandada supostamente por laranjas – a Linkmidia Tecnologia da Informação e Editoração Ltda – e uma sociedade com Cachoeira em terreno avaliado em R$ 800 mil, em um condomínio de luxo em Goiânia.

Leréia informou pela assessoria que só vai se manifestar sobre as acusações depois que tiver pleno acesso aos autos do inquérito.
A empresa Linkmidia fica em Formosa (GO), a 80 quilômetros de Brasília, e está registrada em nome de Hugo Teixeira, mas pertence de fato ao pai, Leônidas Teixeira, segundo apurou a PF.

Grampos

Em diálogo grampeado em 22 de junho de 2009, na Operação Vegas, Leréia instrui o contraventor Wladimir Garcez Henrique a depositar R$ 100 mil na conta da Linkmídia. Wladimir foi denunciado pelo Ministério Público como um dos membros do esquema de exploração de jogos ilegais comandado por Cachoeira, desmantelado em 29 de fevereiro pela Operação Monte Carlo.
O deputado, segundo a PF, tinha o hábito de conferir cada real depositado em seu favor e, dois dias depois, em novo contato com o contraventor, reclamou que o valor combinado estava incompleto. “Eu liguei pro rapaz lá, falou que só fizeram um depósito daquele lá, entendeu? Podia verificar isso aí.” Wladimir garante: “Foi feito ontem o outro… foram os dois”.
Leréia aceita a resposta, mas com desconfiança: “Tá bom, então tá, um abraço, certeza, né?” E Wladimir encerra a conversa com uma ponta de vacilo: “Certeza, só se o cara tá mentindo, né? Ele não mentiria, não… Foram os dois”. Horas depois, a desconfiança de Leréia se confirma num contato de Wladimir com um subalterno, Geovani.
“O Leréia ligou, você olhou aquele negócio, tá confirmado ou não tá?”, indaga o chefe. “É… tá faltando… 25 que… é… segundo ele aqui vai conseguir fazer só amanhã. Então, quer dizer que foi (depositado) só 75”, responde Geovani. “Fala que amanhã vai entrar os outros 25.”
Nesse mesmo dia 24 de junho, em outro diálogo interceptado, Cachoeira, provavelmente acionado por Leréia, ligou para Geovani para tomar satisfações sobre os 25 mil que faltavam.
Os diálogos, aos quais o Estado teve acesso, foram travados entre 17 de junho e 3 de julho de 2009, na Operação Vegas, que antecedeu a Operação Monte Carlo, que desbaratou, em 29 de fevereiro passado, a organização criminosa chefiada por Cachoeira.

Deputados e senadores, que recebem altos vencimentos e ajudas de custo, não deveriam ser pêgos nesse tipo de situação.

Isso mostra que a corrupção não tem relação com os salários pagos aos servidores.

Tem, e muito, a ver com a oportunidade, com a natureza ruim das pessoas e principalmente com a impunidade.

E até quando teremos que ver impunidade gerando frutos?

Veja também:

Estão pagando promessa? O assunto da semana é o Demóstenes, porém a Veja publica uma capa com Jesus…

Comemoração de 31 de março: Um país que cultua torturadores e assassinos merece ser considerado sério??

Imagem: http://contextolivre.blogspot.com.br

Em primeiro lugar, a menina de 3 anos foi morta próxima da areia, o que caracteriza homicídio doloso.

Afinal, ao chegar próximo à praia com o jet sky, o infrator assumiu o risco de atingir um inocente.

Ele (é lógico!) por ser menor de idade, não terá responsabilidade penal pelo crime.

Grazielly, 3, morta por um jet sky pilotado por garoto que fugiu de helicóptero

Grazielly, 3, morta por um jet ski pilotado por garoto que fugiu de helicóptero

Foto: Arquivo Pessoal

GRAZIELLY LAMES, UMA MENINA DE 3 ANOS, FAZIA UM CASTELINHO NA AREIA, QUANDO FOI ATINGIDA POR UM JET SKI DESGOVERNADO, PILOTADO POR UM ADOLESCENTE, EM BERTIOGA, LITORAL NORTE DE SÃO PAULO; NA CONFUSÃO, O ADOLESCENTE QUE MATOU A GAROTA NÃO PRESTOU SOCORRO; FUGIU NO HELICÓPTERO DO PAI

20 de Fevereiro de 2012

247 – Eis uma tragédia tipicamente brasileira, que combina irresponsabilidade, omissão e impunidade. Grazielly Lames, uma linda garotinha de 3 anos, visitava Bertioga pela primeira vez e conhecia o mar. Brincava na areia, fazendo castelinhos, quando foi atingida na cabeça por um jet ski desgovernado, que era pilotado por adolescente, numa das áreas nobres do litoral norte de São Paulo. Grazielly não resistiu. Morreu na hora.

O adolescente, que não podia pilotar um jet ski, fugiu na hora. E antes mesmo que fosse ouvido pela polícia, deixava o litoral num helicóptero, acompanhado do pai. Ou seja: não foi possível nem registrar o flagrante. “O jet ski veio para cima dela em alta velocidade e desgovernado, atingindo-a na cabeça”, disse Edileir Rodrigues Lames, tio da vítima, ao jornal Folha de S. Paulo. “Ela era uma menina doce, amorosa e inteligente.”

O pai do adolescente e dono do jet ski tratou imediatamente de providenciar a fuga – tanto sua como do filho. De acordo com a Capitania dos Portos, é preciso possuir habilitação para pilotar jet skis, tendo passado por aulas práticas e testes psicológicos. Mas as leis, nas águas brasileiras, não são fiscalizadas e tragédias como a de Grazielly se repetem a cada ano.

A falta de fiscalização e de leis mais duras, acabam por incentivar a prática criminosa.

Quarta-feira o Carnaval termina. E voltamos todos para nosso cotidiano.

Os políticos voltarão às suas atividades e, novamente serão vistos lutando por interesses menores.

Interesses pessoais (clique aqui).

Eles já deveriam ter elaborado uma reforma em nosso Código Penal e Processo Penal.

E o que estão fazendo? (clique aqui)

Uma família foi destruída. Mas não é assunto deles…

Esta família terá resposta do Estado?

Veja também:

A lista da Câmara: Você gostaria de aumentar seu próprio salário??

Reforma do CPP continua parada

Que vergonha!! Câmara aprova leis em sessão fantasma…

Quem consegue sexo mediante força é estuprador.

E quem consegue poder? É herói?

Enquanto em outros países, ditadores golpistas são tratados como são realmente (ou seja, criminosos e assassinos), por aqui tais tipos tem tratamento respeitoso.

Na Argentina (clique aqui), no Chile (clique aqui e aqui), e até mesmo na pequena Guatemala (clique aqui) ditadores são julgados e presos.

Por lá existe justiça.

Existe memória.

Há tempos o Governo do Estado de São Paulo envergonha seus cidadãos, revenciando torturadores e assassinos.

Da Folha:

Governo de SP trata golpe militar como ‘revolução’ em site oficial

27/01/2012

Em uma passagem da história da segurança pública de São Paulo, o governo estadual tratou o golpe militar de 1964 como “Revolução de Março” e afirmou que ela foi “desencadeada para combater a política sindicalista de João Goulart”.

A informação estava na página da Secretaria da Segurança Pública na internet até às 19h desta sexta-feira, quando foi suprimido. A Folha havia questionado a secretaria sobre o assunto pouco antes.

Empresa retira placa na USP que chama golpe de ‘revolução de 64’
Placa na USP chama golpe militar de ‘revolução de 1964’

Reprodução/Ssp.sp.gov.br

Site da Secretaria da Segurança de SP chama golpe militar de 1964 de 'Revolução de Março

Site da Secretaria da Segurança de SP chama golpe militar de 1964 de ‘Revolução de Março’

Por meio da secretaria, o governo de Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou que “o texto relacionado ao ano de 1964 não reflete o pensamento da Secretaria da Segurança Pública e foi retirado do site”.

“Em 25 de agosto de 1961, o presidente Jânio da Silva Quadros renunciou a seu mandato. Em 31 de março de 1964 iniciou-se a Revolução, desencadeada para combater a política sindicalista de João Goulart. Força Pública e Guarda Civil puseram-se solidárias às autoridades e ao povo”, afirmava página que estava na seção “Institucional – Histórico” da Polícia Militar.

O termo “revolução” é usado por grupos que negam que tenha havido uma ditadura no país de 1964 a 1985.

O brasão da Polícia Militar tem 18 estrelas que representam “marcos históricos” da corporação. Uma delas refere-se ao golpe militar como “revolução”.

Cidadãos que foram torturados e mortos, são desrespeitados diariamente.

Seus familiares, amigos e compatriotas também o são.

Homens, que em outros países seriam presos, aqui são tratados por heróis.

Ou seja, a mensagem é clara: “Por aqui, o crime compensa”.

Golpistas, que tomaram um país por refém durante 20 anos, são homenageados até hoje (clique aqui, aqui e aqui).

Dão seu nome à rodovias, pontes e até mesmo à cidades.

Se eles foram os heróis, quem foram os vilões? 

Veja também:

 Secretário de Alckmin fala sobre a Cracolândia e decreta: A culpa é do PT!!

Covardia em São Paulo: Após 14 anos de serviços prestados, policial é morta junto com o pai

Imagem: Ssp.sp.gov.br

Matar de fome, também é matar.

E é uma das maneiras mais cruéis e repugnantes…

Na luta contra a fome, não há espaço para dignidade.

Seres humanos, antes da morte, são reduzidos à condição de lixo.

Da Revista Fórum:

População da Faixa de Gaza vive situação dramática

01.12.2011

Leia relato do deputado que fez parte da delegação de parlamentares europeus e sul-americanos que viajaram à Palestina

Por Chico Alencar

Participei, junto com a Deputada Marina Sant´Anna (PT/GO), de 20 a 25 de novembro agora, de uma grande delegação de parlamentares de várias partes do mundo para testemunhar o sofrimento contínuo da população de Gaza, a convite do Council for European Palestinian Relations. E a partir dessa visita, pressionar as autoridades de Israel para acabar com o bloqueio ilegal da Faixa de Gaza e com as punições coletivas contra a população desse território. A situação do povo palestino é uma afronta à Humanidade e à paz mundial.
Mais de três anos e meio após o início do bloqueio à Gaza, e passados dois anos da operação “chumbo derretido”, do governo israelense, condenada internacionalmente, a situação humanitária e econômica de 1,5 milhão de habitantes de Gaza continua dramática, apesar da suposta “diminuição” do bloqueio. Oito em cada dez pessoas dependem da ajuda internacional e 39% estão desempregados! O Governo de Israel segue desafiando as leis internacionais e as resoluções da ONU.
A agência das Nações Unidas para Refugiados (UNRWA), que fornece educação básica, saúde e cobre as necessidades de habitação aos refugiados palestinos, tem apenas 7% dos seus projetos de construção aprovados por Israel. Desde a “diminuição” do bloqueio, apenas uma pequena fração dos materiais necessários para a realização destes 7% de obras aprovadas consegue realmente entrar no território. Grande parte dos projetos do UNRWA decorre da necessidade de reconstruir as infraestruturas básicas, que foram destruídas durante o ataque israelense contra a população de Gaza, em janeiro de 2009. Há hoje necessidade de muitas novas moradias em Gaza.
Além disso, embarga-se o aumento no fornecimento de combustível para o funcionamento da usina elétrica de Gaza. Isso resulta em severa escassez de eletricidade e cortes de energia elétrica, inclusive em hospitais. Muitas das passagens em Gaza continuam fechadas, apesar das promessas de Israel de reabri-las. Nenhum tipo de exportação é autorizada a deixar Gaza. Um terço das terras agrícolas e 85% de suas águas territoriais permanecem inacessíveis para os civis: são parte da “zona tampão” de Israel, mantida pela política de ‘atirar a olho nu’ por soldados israelenses.  22 membros do parlamento palestino estão detidos em prisões israelenses, e nos inserimos em campanha internacional pela sua imediata soltura.
Apesar disso tudo, o povo palestino resiste, pulsa, se recupera, afirma e reconstrói. Pudemos constatar o empenho de idosos, adultos, jovens e crianças, mulheres e homens, gente simples e autoridades, na construção de sua soberania, identidade e direito à pátria. A Palestina é uma terra histórica onde vivem, há séculos, mulçumanos, hebreus, cristãos e ateus. Não é justo que ali só exista um Estado, não laico, em detrimento dos árabes e da diversidade de costumes e crenças. O reconhecimento do Estado Palestino, cuja criação foi determinada pela ONU em 1947, é processo irreversível, apesar da reação dos governos dos EUA e Israel, cada vez mais isolados nesse intento antidemocrático.
Todas as correntes políticas palestinas, coincidindo com nossa visita, fizeram acordo para realizar eleições nacionais em maio do próximo ano. A luta avança, portanto. O(a)s 78 parlamentares europeus e sul-americanos lá presentes firmaram, em comovente ato público, a “Resolução de Gaza”, que reproduzo:
“O tempo dos discursos acabou. Governos e Organizações de Direitos Humanos de todo o mundo precisam empregar todos os poderes pacíficos à sua disposição para forçar um fim ao bloqueio. Essas ações devem incluir sanções econômicas, boicotes culturais e ações diplomáticas como a convocação dos embaixadores para retornarem aos seus países.
A Delegação Internacional convoca todos os governos e ONGs para usar esses meios e exigir:
– Fim às proibições de exportação;
– Fim a todas as proibições de importação e restrições relacionadas aos bens de consumo, saúde e indústria/negócios;
– Suspensão de todo controle sobre as águas territoriais de Gaza;
– Abertura da “Zona Tampão” ao longo da fronteira de Gaza com Israel;
– Trânsito livre de pessoas dentro e fora de Gaza, limitada apenas por verificações razoáveis de segurança e requerimentos de documentação;
– Aceitação internacional das escolhas democráticas do povo palestino nas próximas eleições, e um compromisso de se relacionar construtivamente com os representantes eleitos.
Os membros da Delegação irão trabalhar através de suas próprias redes para pressionar pela implementação desta Resolução”.

Chico Alencar é deputado federal pelo PSOL/RJ

Tudo o que ocorre em Gaza, ocorre diante do olhar inerte das Nações Unidas.

A ONU mostra, nessa questão, o quanto pode ser covarde.

Permitir que pessoas morram, é como ajudar a matar.

Quando veremos a paz?

Quando não restar mais vida??

Veja também:

Preconceito: Nós podemos vencer!!

ISRAEL IMPÕE FOME E TERROR EM GAZA

Imagem:boilerdo.blogspot.com

Esperamos que seja…

Segundo os promotores, os dados do Detran não poderiam ser usados por empresas particulares. Ao ser informada pelo MPE, a atual gestão do Detran confirmou que a Controlar não tem direito de usar os dados.

E estavam usando por quê?

Do Estadão:

Ministério Público acusa Controlar de usar informações sigilosas de motoristas

28/11/2011

Um convênio entre o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e a Prefeitura de São Paulo permitiu à Controlar o acesso ilegal a dados sigilosos de milhões de donos de veículos. Essa é acusação do Ministério Público Estadual (MPE), que não só vê fraude e improbidade administrativa na manutenção do convênio como pede sua ruptura.

A Controlar aloja nos bancos de dados oficiais registros dos veículos aprovados e reprovados na inspeção. Tem assim, segundo o MPE, acesso a endereços, telefones, números de CPF e outros dados cadastrais protegidos de donos de veículos. “E isso sem qualquer controle”, dizem os promotores.

Originalmente, o documento assinado pelo Estado e pela Prefeitura em 28 de maio de 2003 previa o acesso aos dados do Detran para instalação da inspeção veicular “desde que o sigilo dos dados fosse preservado”. Mas em 19 de março de 2008 o delegado Gilson César Pereira da Silveira, do Detran, “extrapolando suas funções” na visão dos promotores, mudou o convênio original.

Ele “subscreveu um termo de confidencialidade referente ao contrato da Prefeitura com a Controlar autorizando que os dados e o sistema fossem também operados por empresa terceirizada, subcontratada da Controlar”. O documento foi assinado ainda pelo secretário Eduardo Jorge.

Truculência e falta de diálogo: Dessa vez não vai adiantar...

Como fica a imagem da prefeitura, da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente…

Como ficam a imagem dessas pessoas, que ganharam o voto de confiança de uma cidade?

A maior cidade do Brasil.

E uma das maiores do mundo.

Esperamos a conclusão das investigações e, se for o caso, a exemplar punição dos responsáveis.

Afinal, controlar o ar, é também eliminar tudo aquilo que cheira mal…

Veja também:

Alckmin estuda romper convênio que dá acesso aos dados do Detran à Controlar: Kassab pode estar sendo isolado…

Mundo cão: Motorista de ônibus é trucidado em São Paulo

Imagem: luiscarlosgusmao.wordpress.com

O dano material torna-se diminuto, diante da covardia e do homicídio.

Do Terra:

SP: motorista passa mal, bate ônibus e é espancado até a morte

28/11/2011

De acordo com a Polícia Militar, o cobrador do coletivo afirmou que o motorista teve um mal súbito e por isso bateu o carro.

O acidente ocorreu por volta das 23h40 na rua Torres Florêncio e Rielli. Segundo informações do Bom Dia SP, testemunhas afirmaram que ali acontecia um baile funk. O ônibus bateu em um furgão e atingiu mais dois carros e três motos antes de uma passageira puxar o freio de mão. Os frequentadores do baile funk teriam se revoltado com o acidente, depredado o veículo e espancado o motorista. O caso foi registrado na 70ª DP. Até a manhã desta segunda-feira, ninguém havia sido preso.

O caso, por si só, já seria chocante.

O que foi noticiado a seguir, mostra o senso de justiça dos infratores.

Do Terra:

SP: linchadores de motorista roubaram extintor e dinheiro

28/11/2011

Passageiros do ônibus dirigido pelo motorista que foi espancado até a morte na noite de domingo, na zona leste de São Paulo, disseram à polícia que além de agredir o trabalhador, os suspeitos do linchamento ainda roubaram R$ 25 e o extintor de incêndio do veículo. O bando participava de um baile funk na região quando Edmilson dos Reis Alves, 59 anos, passou mal ao volante, bateu em carros e motocicletas e atropelou um homem, por volta das 23h30.

Sem possibilitar chance de defesa ao motorista, o bando começou a apedrejar o veículo de transporte coletivo e a xingar o motorista. Logo em seguida, Edmilson foi retirado do ônibus e brutalmente agredido. Ele chegou a ser encaminhado ao hospital, mas não resistiu. O homem atropelado também foi levado ao hospital, onde ficou em observação.

Homens roubam, sequestram, estupram, matam…

Fazem tudo de forma deliberada.

Planejam, executam e, são ‘premiados’ por uma justiça frouxa.

Enquanto isso, o homem estava trabalhando e sofreu um acidente de trabalho.

Não se sabe, por quantas horas estava ao volante.

Também, não é importante saber.

O que importa saber:

Veremos os responsáveis presos?

Veremos novas cenas de terror?

Veja também:

Bolsonaro: Até quando permitirão que ele alimente o ódio??

Caso Controlar: Kassab está indignado! Isso é pra quem pode…

Imagem: noticias.terra.com.br

Não há outra palavra para definir…

São Paulo está sendo violentada!!

Com a inflação de 2010 fechada em 5,91% (clique aqui), o que leva os REPRESENTANTES DO POVO a promoverem um reajuste de 193%?

Do Terra:

Câmara de São Paulo reajusta salário de subprefeitos em 193%

24/11/2011

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou na noite dessa quarta-feira o aumento dos salários dos 31 subprefeitos do município, a partir de janeiro de 2012. O reajuste será de 193,52% – com isso, eles terão seus salários elevados de R$ 6.573,27 para R$ 19.294,10.

O texto foi aprovado em primeira votação, com 29 votos favoráveis e oito contrários, e será novamente deliberado pelos vereadores da Câmara Municipal antes de seguir para a sanção da Prefeitura. O projeto altera ainda os vencimentos de funcionários em cargos comissionados nas diretorias das secretarias, autarquias, fundações municipais e subprefeituras.

 

Você pintou a cara, porque a Globo ou a Veja chamou? Desculpe, você não é cara-pintada...

Vai para a aprovação de Kassab??

E adivinhem o que ele vai fazer…

Do Agora São Paulo:

Kassab quer triplicar salário dos 31 subprefeitos

06/07/2011

Após ter o aumento em seu salário e no de seus secretários aprovado pela Câmara Municipal, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) quer agora triplicar a remuneração dos 31 subprefeitos da cidade. Se a proposta for adiante, o salário dos subprefeitos passará dos atuais R$ 6.936,63 para R$ 19.294,10, mesmo valor que deverão receber, a partir de janeiro de 2012, os 27 secretários municipais.

O que foi feito na noite da última quarta-feira foi um crime.

E um crime premeditado.

Cadê aqueles cidadãos indignados com a corrupção federal? (clique aqui)

Todas aquelas pessoas bonitas e maquiadas que saíram às ruas.

Pareciam atores globais…

Cadê a TV? Os jornais.

Cadê a revista Veja?

Cadê a revolta popular? E a vergonha na cara… Cadê?

Veja também:

SãoPaulo indignado com a corrupção federal… Em São Paulo, não tem corrupção??

Controlar: MP pede afastamento de Kassab por fraude

Imagem: blog.cleuby.net