Category: Haddad


Impopular: São Paulo teve prefeito, que se meteu com inspeção veicular e hoje corre o risco de perder eleição até para deputado.

Impopular: São Paulo teve prefeito, que se meteu com inspeção veicular e hoje corre o risco de perder eleição até para deputado.

Quando soube, não acreditei.

Vi a notícia sendo fartamente veiculada pela grande mídia (clique aqui, aqui e aqui).

Mas, para crer que era verdade, precisava ver o comunicado oficial.

E aqui está.

Do Portal da Prefeitura de São Paulo:

Prefeitura anuncia processos administrativos contra a Controlar

18 de Fevereiro de 2013

Projeto de Lei

O prefeito explicou que os procedimentos são fruto da análise feita do contrato e correrão paralelamente à proposta de mudanças na legislação referente à inspeção.

O prefeito apresentou os principais pontos do projeto de lei em reunião com líderes das bancadas da Câmara Municipal e, depois, a jornalistas.

Haddad afirmou que novas diretrizes serão fundamentadas em critérios técnicos, produzidos pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), em estudo que será contratado pela Prefeitura. Para definir a periodicidade e o sistema de fiscalização serão avaliadas variáveis como a tecnologia utilizada nos motores e a composição dos combustíveis.

Entre as propostas apresentadas aos vereadores, está a devolução integral da taxa para os munícipes cujos veículos sejam aprovados na fiscalização. Esta medida, caso aprovada pela Câmara, já valeria para o exercício de 2013.

Outra novidade seria a possibilidade de exigir a inspeção de veículos licenciados em outros municípios que circulem mais de 120 dias por ano no território de São Paulo. O modelo de concessão atualmente utilizado também deverá ser revisto e provavelmente substituído pela contratação de empresas especializadas.

Para o prefeito, as mudanças poderão conter a perda de arrecadação tributária motivada pelo atual sistema de fiscalização. Segundo estudos da Secretaria Municipal de Finanças, há previsão de perdas de cerca de um bilhão de reais nos próximos anos no total arrecadado pelo IPVA, devido à migração para outras cidades do licenciamento dos veículos.

O prefeito explicou que a análise técnica desenvolvida no município pode subsidiar uma futura lei no âmbito estadual da inspeção veicular. Um dos principais problemas do modelo atual é a evasão de licenciamentos na região metropolitana para “fugir” da inspeção.

Bem diferente do que se viu na campanha eleitoral…

No video, Haddad é curto e grosso.

“Nós não aprovaremos nenhuma taxa e eu prometo acabar com a taxa da Controlar”

O projeto apresentado destoa da propaganda política.

Isso foi desnecessário. E infeliz.

O valor de R$ 47,44 cobrado pela inspeção veicular, é bem menor que o valor do IPVA.

Muitas pessoas que tem carros licenciados em outros municípios, não transferem para São Paulo pelo valor da taxa.

Na verdade, não transferem por achar a cobrança abusiva.

Mais uma cobrança no colo de quem já paga tanto e recebe tão pouco.

Parece difícil acreditar que vão transferir os veículos para São Paulo, depois de serem ameaçados.

Nem mesmo Kassab, em seus piores anos, chegou a juntar cobrança com ameaça.

O episódio será, sem dúvida, valiosa munição para a oposição demotucana em 2014.

Eles já devem estar comemorando o projeto de Haddad.

O homem que prometeu ACABAR COM A TAXA DA CONTROLAR, agora pretende cobrá-la de veículos de outros municípios.

Ora, se Haddad não pretendia acabar com a taxa de inspeção, mas MODIFICÁ-LA, deveria ter deixado bem claro em sua campanha eleitoral.

Agora corre o risco de, em pouco mais de um mês de governo, conseguir o que Serra conseguiu em uma trajetória política bem mais longa.

A fama de mentiroso.

E tudo por R$ 47,44…

Veja também:

“Apelação”: Serra aposta em eleitor sem memória e critica adversários que lembram que ele deixou o cargo…

Alckmin estuda romper convênio que dá acesso aos dados do Detran à Controlar: Kassab pode estar sendo isolado…

Imagem: jornalrapidix.com.br

Anúncios

Serra,  já andava estressado, atacando jornalistas (clique aqui e aqui).

Serra, que recebeu apoio de candidato tão nanico, tão sem expressão, que não foi capaz de trazer consigo seu partido (clique aqui).

Como o discurso do ‘mais preparado’ não fazia mais efeito, mais uma vez, o tucano se viu obrigado a lançar mão da intolerância religiosa para vencer (clique aqui).

Assim como fez, sem sucesso, em 2010 (clique aqui).

Teve até líder religioso que chegou a chamar o adversário de Serra de “filho do diabo.” (clique aqui).

Com a divulgação da segunda pesquisa Ibope do segundo turno, podemos ver que a estratégia de Serra não está dando resultado.

Mais uma vez.

Da EXAME:

Ibope: Haddad lidera com 49% contra 33% de Serra

Em votos válidos – excluídos os entrevistados que dizem pretender votar nulo ou branco – o placar a favor do petista seria de 60% a 40% do tucano

17/10/2012

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira indica que se as eleições deste segundo turno em São Paulo fossem realizadas hoje o candidato do PT, Fernando Haddad venceria o pleito com 49% das intenções de voto, contra 33% do tucano José Serra.

Em votos válidos – excluídos os entrevistados que dizem pretender votar nulo ou branco – o placar a favor do petista seria de 60% a 40% do tucano. Foram ouvidos 1.204 eleitores entre os dias 12 e 17. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo SP-01864/2012.

A conversa do kit gay não pegou, porém esqueceram de avisar o candidato tucano.

Do Estadão:

Serra volta a criticar ‘kit gay’ federal; PSDB já vê prejuízo

17/10/2012

Só agora o PSDB viu o prejuízo?

Olhando as pesquisas eleitorais, podemos ver que o prejuízo do tucano se arrasta por meses.

Em maio, foi divulgada pesquisa feita pelo Ibope, encomendada pela Rede Globo, onde Serra tinha 31%.

A mesma pesquisa apontava Haddad, com apenas 3%. Além de perder para Serra, o petista estava também atrás de nomes como Russomano, Netinho de Paula, Soninha Francine, Gabriel Chalita e Paulo Pereira da Silva (clique aqui).

De maio até aqui, Serra foi de 31 para 33%, enquanto Fernando Haddad passou de 3 para 49%.

Enquanto Haddad só colheu lucros, o PSDB viu o prejuízo somente agora.

São eles que querem administrar São Paulo??

Veja também:

Paulinho da Força: Força? Mas, CADÊ A FORÇA?? PDT abandona Paulinho com Serra e entra na campanha de Haddad

A democracia de Serra: Candidato discute com Kennedy Alencar… Será que veremos mais um jornalista demitido?

Serra em campanha: Confrontos com cinco jornalistas em apenas 19 dias

Imagem: tvuol.uol.com.br

O partido fundado pelo grande Leonel Brizola teve em São Paulo desempenho ridículo.

Para ter menos de 1% dos votos, seria melhor nem ter concorrido.

Seu candidato, um líder sindical, mostrou que nas urnas não é líder.

Na verdade, ficou bem longe disso…

São Paulo tem muitos trabalhadores, porém eles não escolheram Paulinho para representá-los.

Agora, no segundo turno, restaram duas opções.

Uma trabalhista e uma neoliberal.

Paulinho fez a sua escolha. E escolheu o neoliberal Serra (clique aqui).

E pensar que, outro dia, o sindicalista chamou Serra de “inimigo do trabalhador”.

Enquanto isso, o PDT tratou de pular fora dessa canoa furada.

Onde, é bom repetir, nem deveria ter entrado…

Do Terra:

PDT nacional desautoriza Paulinho e declara apoio a Haddad em SP

16/10/2012

A direção nacional do PDT reverteu nesta terça-feira a decisão do diretório estadual da legenda em São Paulo e anunciou apoio do partido à candidatura do petista Fernando Haddad no segundo turno da eleição para prefeito da capital paulista, cinco dias depois do anúncio do PDT local de apoiar o tucano José Serra.

“A direção nacional do Partido Democrático Trabalhista decidiu apoiar a candidatura do professor Fernando Haddad, por ele representar na cidade de São Paulo, os compromissos com as conquistas sociais e com a escola de horário integral, que são as principais bandeiras do trabalhismo”, afirmou a direção do partido em breve nota divulgada a jornalistas em Brasília.

O PDT lançou candidato no primeiro turno da eleição de São Paulo, o deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, que teve somente 0,63 por cento dos votos válidos na eleição do dia 7 de outubro.

O partido optou por não trair sua história de lutas e conquistas trabalhistas.

E deixou Paulinho sozinho no palanque de Serra.

Será que, ao menos, Paulinho conseguirá trazer para Serra os 0,63 por cento dos votos válidos que conseguiu?

Veja também:

A democracia de Serra: Candidato discute com Kennedy Alencar… Será que veremos mais um jornalista demitido?

Gráfica da Folha de São Paulo que vazou ENEM é condenada pela Justiça: E aí? Serra vai colocar no horário eleitoral?

Sobre as falhas do ENEM, será que Serra vai atacar seus ‘amigos’ da Folha?

Ou será que continuará fazendo acusações mentirosas e covardes…

Sobre educação, ver Jose Serra falar no assunto, chega a dar calafrios.

Ainda mais se quem estiver ouvindo for professor.

Com Serra governador, não houve políticas de valorização salarial ao professor (clique aqui).

E com relação ao tratamento dado ao docente, descontente com as condições de trabalho e salário, no governo Serra as tratativas foram todas feitas com a PM (clique aqui, aqui e aqui).

Um pouco do tratamento dado por Serra aos professores: Se pudesse, ele também levaria a PM ao debate…

Quem apóia Serra, deve gostar de ver milhões de analfabetos funcionais sendo formados com a progressão continuada (clique aqui).

Analfabetos que acreditarão na primeira mentira veiculada na imprensa.

Ou no horário eleitoral.

Do Estadão:

Campanha tucana usa falhas do Enem contra Haddad

10 /10/2012

Em 2009, primeiro ano em que foi ampliado para funcionar como processo seletivo das universidades federais, o exame vazou, foi cancelado e adiado pelo Ministério da Educação – o caso foi revelado pelo Estado. Em alguns locais, estudantes fizeram manifestações contra a prova.

A equipe de Serra escalou a juventude do PSDB para protagonizar a ofensiva contra o Enem. Eles visitaram universidades públicas e particulares nos últimos dias para recrutar estudantes interessados em fazer críticas públicas ao exame e ao candidato.

Agora a verdade.

Do Sul 21:

Gráfica da Folha de São Paulo que vazou ENEM é condenada pela Justiça a indenizar o Governo

15/10/2012

A Justiça Federal determinou que o consórcio formado pela gráfica Plural do grupo Folha, que edita o jornal Folha de São Paulo, terá que pagar ao governo R$ 73,4 milhões, em função do vazamento da prova do ENEM em 2009.

O valor deverá ser pago ao INEP (Instituo Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais).

Em setembro de 2009, o circuito de segurança da gráfica registrou o momento em que um funcionário saía do local com exemplares do caderno dois da prova do Enem debaixo da blusa. Depois ele tentou vender as provas para tevês e jornais.

Ainda falando em educação, Serra deveria ser o último a dar lições de moral.

O reitor da USP, João Grandino Rodas, foi escolhido por Serra, apesar de ter sido o perdedor na eleição democrática para o cargo (clique aqui).

A última vez que ocorreu uma intervençao do governo do estado na universidade, foi em 1981, durante a ditadura militar.

Essa é a idéia de democracia do Serra.

O resultado disso é um reitor sem apoio de alunos e funcionários e que precisa se impor através do medo (clique aqui).

Do medo e da falta de informação.

Quem precisa disso para alcançar seus objetivos, é porque não merece alcançá-los.

Veja também:

Confundido com professor, policial é torturado pela PM de Serra

Do Rodoanel ao desmoronamento do Metrô: Enquanto petistas são crucificados, ninguém mais fala das vidas que se perderam nas obras de Serra

Imagem: viomundo.com.br

Serra, com altíssimo índice de rejeição popular, tenta destruir a imagem de Haddad.

Afinal o petista representa hoje sua maior ameaça de derrota eleitoral, já no primeiro turno (clique aqui).

O tucano, que eleito prefeito em 2004, abandonou o cargo nas mãos de Gilberto Kassab.

Eleito para um mandato de quatro anos, cumpriu pouco mais de um ano.

Kassab, que governou bem longe do povo e, como consequencia teve desaprovação popular recorde, agora recebe auxílio midiático (clique aqui). 

Kassab: Perto da mídia e longe do povo. A criação de Serra mostra sua obra para o povo mais humilde. Entre 2008 e 2011 foram mais de 500 incêndios em favelas

Do Terra:

Haddad rebate Serra: ‘ele não tem expediente na educação’

30/09/2012

Acusado ontem pelo adversário José Serra (PSDB) de ter sido um ministro da Educação “medíocre”, o candidato do PT à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou neste domingo que o tucano “não tem expediente na educação”.

“Uma pessoa que defende a administração do (prefeito Gilberto) Kassab não pode me elogiar. Ele tem uma forma de avaliação bem diferente da minha e da população em geral”, afirmou Haddad

Outra crítica disparada no sábado por Serra foi que Haddad “fez com que o número de formados nas universidades federais caísse no Brasil”. “Completamente errado”, respondeu o petista, e atacou de volta. “O Serra não tem expediente na educação. Ele não conhece os dados educacionais do País e muito menos de São Paulo. Um dos poucos secretários de educação que não cumpriram as metas do Ministério da Educação, que foram pactuadas e assinadas pelos prefeitos, foi o vice dele”, devolveu Haddad, referindo-se a Schneider.

É difícil avaliar Serra à frente da educação pública da cidade de São Paulo.

Como ele logo abandonou o cargo de prefeito, a avaliação ficou para seu “filhote político”, Kassab.

Do Última Instância:

MP-SP entra com ação contra Kassab por falta de vagas no ensino infantil

11/09/2012

Na semana em que o Plano Diretor da cidade completa dez anos, uma análise sobre a educação na cidade é desanimadora: a área é uma das que mais sofre com a falta de investimentos.

São Paulo, em sua educação, também não guarda boas recordações de Serra governador.

Do PSOL:

Polícia de Serra agride professores em greve

28/03/ 2010

Ao que parece, o cidadão está farto de palavras fortes, vindas de governantes ausentes…

Veja também:

Antológico!! O dia em que Hebe deixou Serra com cara de bosta

Incêndios em favelas e a especulação inflamável

Imagem: http://www.facebook.com

A aliança petista com Kassab, qualificada pela senadora Marta Suplicy como um ‘pesadelo’ (clique aqui) e repudiada pela militância (clique aqui) definitivamente não trouxe ganhos para a imagem do partido.

Ainda mais se levarmos em conta que foi Kassab quem decidiu correr do PT, indo direto para os braços de seu ‘padrinho’ Serra (clique aqui).

Agora que vemos os partidos de visão conservadora como o velho aliado DEM, o PSD de Kassab, o PR de Valdemar Costa Neto e o PP de Paulo Maluf, formando um bloco em torno de José Serra.

Vemos também o conservador-socialista PPS da aliada Soninha Francine que deve lançar candidatura própria, mostrando na teoria uma alternativa ‘diferente’, mas na prática ganhando cargos (como ganhou na administração Kassab).

O PT já deveria ter se movimentado para formar um bloco com partidos que possam agregar algo mais que minutos de TV.

Para somar: Marta não teria problemas em ficar de mãos dadas com Erundina no palanque…

Do Terra:

PSB deve se aliar a PT e indicar Erundina como vice de Haddad

07/06/2012

O vereador Eliseu Gabriel, presidente municipal do PSB, afirmou que a maior tendência do partido para as eleições municipais em São Paulo é se coligar com o pré-candidato do PT, Fernando Haddad, e indicar um vice para a chapa.

O nome mais provável para o PSB indicar como vice é o da ex-prefeita Luiza Erundina, especialmente agora que Cesar Callegari não pediu afastamento da Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação. Com isso, Callegari descartou a possibilidade de candidatar a vice. “A Erundina seria um dos nomes, que é forte, mas ela precisa ser consultada, saber das condições da campanha. Depende muito dela, que tem que ser ouvida, já que nós não podemos impor”, afirmou Eliseu.

Ex-prefeita e ex-ministra, Erundina é um nome tão bom que poderia, tranquilamente, ser candidata.

E uma candidata fortíssima.

Sem dúvida, para quem já flertou com Kassab, flertar com Erundina é um belíssimo avanço.

Veja também:

VERGONHA!!! Enquanto Kassab persegue vendedor ambulante, na Câmara Municipal de São Paulo tem funcionário que ganha mais que presidente

DESUMANO: Juíza suspende a cassação de mais de quatro mil licenças de trabalho e dá puxão de orelha em Kassab

Imagem: saopauloempauta.wordpress.com

Ser contra a homofobia, não é ser gay.

É dificil entender isso?

Qualquer pessoa com ensino fundamental, deveria entender…

Afinal, heterossexualidade não é sinônimo de burrice.

Agora veja a postura do senador Magno Malta:

Senador evangélico ataca Haddad por ’kit gay’

10/02/2012

O líder do PR no Senado, Magno Malta (ES), ameaçou ontem mobilizar os evangélicos para derrotar o petista Fernando Haddad na eleição municipal de São Paulo.

Ele voltou a ligar o ex-ministro da Educação ao chamado “kit gay”–material que seria distribuído em escolas para combater preconceito contra homossexuais.

O senador quer derrubar um candidato a prefeitura de São Paulo.

Magno Malta representa São Paulo??

O senador que ganhou votos pulando de galho em galho, foi em 2005 indiciado pela Polícia Federal, acusado de envolvimento com a “Máfia das Sanguessugas” (clique aqui), depois apoiou a candidata Dilma, apesar da polêmica envolvendo a candidata e o aborto.

Sua afirmação, na época, foi bem diferente da que ouvimos agora:

Magno Malta: ”Debate é politico, não vamos eleger papa”

20 de Outubro de 2010

Por que mudou o discurso? Vamos eleger um papa para prefeito?

O homem, que se intitulou uma liderança nacional no combate á pedofilia (clique aqui) apareceu no Datena (clique aqui) e ganhou bastante visibilidade.

Afinal, ele é contra a pedofilia (como se todos os outros fossem a favor).

O fato de o senador apoiar Dilma Rousseff, também não parece intrigante.

Será em razão da arrebatadora popularidade da presidenta?

Malta no palanque da presidenta eleita.

Ele vai pra onde o vento assopra…

O homem que esteve ao lado de Dilma, agora está com Bolsonaro.

Bolsonaro faz cartaz com provocações a Haddad

08/02/2012

Será que algum dia ele esteve ao lado de alguém?

Veja também:

Barrado super aumento para subprefeitos e secretários: Justiça mais uma vez no caminho de Kassab e seus “amigos”

Profanação: Tucanos invadem missa e tentam subir no altar

Homofobia e eleições: Que futuro esperamos para o Brasil?
Imagem: luizleone.blogspot.com