Category: governo Lula


Por muitos anos, nossa independência foi digna de escárnio.

Dizer “Independência ou Morte” sobre um cavalo, não quer dizer muita coisa…

Na verdade, estudiosos dizem que foi sobre um burro (clique aqui ).

Quadro Independência ou Morte, de Pedro Américo, pintado em 1888. Em 1822 o pintor nem era nascido...

Independência não quer dizer nada, quando as palavras não são seguidas de ações concretas.

Em 1822 foi declarada nossa “independência”. 

Em 1824 o Brasil começou a apelar para empréstimos externos.

Precisamente em 20.08.1824, com banqueiros ingleses (clique  aqui ).

O empréstimo foi utilizado, em parte,  na liquidação da dívida de Portugal com a Inglaterra, compromisso assumido pelo Brasil através do Tratado de Paz e Aliança, firmado em 1825 com Portugal, pelo qual aquele país reconhecia nossa Independência.

Ou seja, D. Pedro I comprou nossa “independência”.

E comprou com dinheiro emprestado…

A mentira da “independência” começou a cair por terra 187 anos depois.

Em 2009 o Brasil foi convidado pelo FMI a fazer parte do clube dos credores do fundo (clique aqui ).

Em 2010, de fato, o Brasil tornou-se credor do FMI (clique aqui ).

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e o diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn (lembram-se dele?), assinaram oficialmente aporte financeiro brasileiro em favor do FMI.

Dessa forma,em 22/01/2010, “independência” no Brasil não precisou mais ficar entre aspas.

De fato, com todos os problemas que temos, o Brasil pode se dizer INDEPENDENTE.

E conseguiu sem dar um grito sequer…

Veja também:

Roberto Jefferson acusa nosso melhor presidente: Quem é Roberto Jefferson?

Cidadão brasileiro: Vítima dos governos. Vítima dos criminosos…

Anúncios

Com a expressiva queda nas vendas de veículos como Folha,Estadão e Veja.

Com a derrota de seu candidato Serra,o que coloca a mídia na oposição por,pelo menos,mais quatro anos.

Vemos uma dura realidade.Dura para a velha mídia,ela está cada vez mais velha…Está perdendo os dentes.

E,já que não pode morder… Veja o que ela faz:

”Democratização” ou mero desvio?

Planalto pulveriza sua propaganda em 8.094 veículos, informou a chamada no alto da primeira página. A reportagem, assinada por Fernando Rodrigues, conta que de 2003 até hoje houve um aumento de 1.522% no número de órgãos de imprensa que recebem recursos federais como receita publicitária. Eram 499 em 2003 e somam hoje 8.094. Mas – atenção – não houve um crescimento significativo do gasto total.

Se não houve crescimento do gasto total,quer dizer que agora tem mais gente para repartir o mesmo bolo.Razão de sobra para descontentamento dos chamados ‘grandes’.

Segundo a matéria,a diferença entre os governos Lula e FHC,foi o que a reportagem da Folha chama de pulverização.

Veja:

No linguajar de apoiadores do governo atual, a palavra mais adequada não seria pulverização, mas “democratização”.

Além de deboche, a palavra “democratização” é um biombo novo para encobrir um vício velho: o uso de dinheiro público para amaciar a imprensa privada. Essa prática já deveria ter sido varrida pela cultura democrática, mas está aí, intacta, e cresce a cada ano. Não deveria ser assim.

Vamos falar em deboche…

Qual imprensa privada que foi amaciada pelo governo Lula?Nas últimas eleições presidenciais,vimos a grande mídia atacando covardemente a candidata do governo (com destaque para a publicação de uma ficha criminal falsa na primeira página da Folha).

Quem deveria fazer jornalismo isento não fala,por exemplo,da compra (sem licitação) de 220 mil assinaturas de uma publicação da Editora Abril (clique aqui).Compra feita pelo Governo do Estado de São Paulo.

Clique aqui e aqui e veja que em SP se gasta fácil o dinheiro público com propaganda.

O jornal que diz fazer jornalismo isento,revelou em suas páginas suas preferências políticas (clique aqui).

Lula falou algo para se pensar…

“A minha tranquilidade é acreditar na inteligência de quem lê”.

Veja também:

Idade Média: Escola de samba é ameaçada por homenagear nordestinos.Onde? Em São Paulo…

Presidente precisa de maturidade: FHC mostrou que tem. Por ele e por Serra…

Será a oposição?
Eles,que passaram oito anos criticando,enquanto eram criados cerca de 15 milhões de empregos

E empregos formais…

Da ISTOÉ:
Lula: se Dilma quiser mudar salário mínimo, ‘é só falar’

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que o governo já fez o que tinha que fazer em relação ao reajuste do salário mínimo, que foi o acordo com as centrais sindicais, que ainda não foi votado pelo Congresso Nacional. Após cerimônia na Base Aérea de Brasília, Lula lembrou que o País já tem uma presidente eleita e disse que ele vai conversar com Dilma Rousseff sobre o assunto, acrescentando que o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, tem conversado com ela a respeito disso.

Porém,a oposição (que quando foi governo pouco se importou com a valorização do mínimo),agora quer lucrar em cima.

Do Diário do Nordeste:

´Reajuste para R$ 600 é trololó´

O PSDB e DEM formalizaram a proposta do salário mínimo de R$ 600, e as centrais, a de R$ 580.

Em entrevista ao programa “Bom dia, ministro”, transmitido pela NBR TV, Paulo Bernardo disse que isso era “trololó”, lembrando que essa era uma expressão usada pelos tucanos. Na verdade, a expressão foi usada e abusada na campanha presidencial pelo candidato derrotado do PSDB, José Serra.

Na entrevista, Paulo Bernardo disse que o salário mínimo de 2011 deverá ser definido com “cerimônia” e ainda defendeu um critério permanente de reajuste do Bolsa Família.
Para Paulo Bernardo, Dilma receberá um governo numa “situação melhor” do que o presidente Lula recebeu, em 2003.

Se compararmos o mínimo atual com o do tempo do governo PSDB/DEM,veremos quem,de fato,fez um governo para os trabalhadores.

De fato!

E não de discurso.

Ou de trololó…

Veja também:

Plebiscitos e referendos: Você é a favor da partipação do cidadão na política?

Superior Tribunal Militar dá acesso à Folha aos arquivos de Dilma…E os arquivos dos torturadores? Cadê??