Category: Gente


DISCRIMINAÇÃO FAMILIAR

Algumas definições encontradas no dicionário:

“Segregação; ação de segregar alguém, tratando essa pessoa de maneira diferente e parcial

Ação ou efeito de discriminar, distinguir ou diferenciar.

Ação de afastar, segregar ou apartar.”

http://www.dicio.com.br/discriminacao/

descriminacao

Lutamos contra a discriminação em ambiente escolar, em ambiente de trabalho, no transporte público e ambientes públicos em geral.

Porém, a discriminação acaba encontrando sua face mais cruel em um lugar inesperado.

Não há nada pior que a discriminação dentro do ambiente familiar.

Um lugar onde deveria reinar o entendimento e o amor.

Vemos pessoas que, desde cedo, convivem com a discriminação. E não tem forças para reagir.

São maltratadas ou, simplesmente, ignoradas por primos, tios, irmãos.

Algumas vezes são maltratadas e ignoradas pelo pai ou até mesmo pela mãe.

Isso mesmo!

Algumas mães abandonam os filhos logo após o parto.

Já outras abandonam os filhos no decorrer da vida.

Uma vida de discriminação e abandono.

Existe uma Lei Federal que trata especialmente dos crimes de discriminação.

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L7716.htm

Porém não trata da discriminação familiar.

A mais dolorosa de todas as discriminações.

Onde vítimas são completamente abandonadas e maltratadas por pessoas que elas insistem em amar.

Amam, mas são pouco amadas. Ou, simplesmente, não são.

Muitas vezes, essas crianças acabam tendo sua vida comprometida.

Crescem inseguras e com um enorme complexo de inferioridade.

Se tiverem algum dinheiro, vão encher os consultórios (e os bolsos) de psicanalistas.

Não tendo amparo dentro da própria casa, vão procurar em lugares distantes.

Já me deparei com casos de discriminação familiar.

E, só de lembrar, me sinto triste

E revoltado.

A família é o começo de tudo.

E não pode começar tudo errado…

Anúncios

Processed with MaxIm DL

Se as coisas são inatingíveis… ora!
Não é motivo para não querê-las…
Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!

Veja também:

Parto normal X Cesárea. Precisamos de leis sérias!! Ou pessoas continuarão morrendo…

Fúria Paulistana

 

 

Imagem: www.ccvalg.pt

Fúria Paulistana

Transito

As horas passam.

06:00, 07:00, 08:00h.

Passam

como carros

na nossa mente.

Mas, na nossa frente

Os carros

estão parados.

09:00, 10:00, 11:00h.

Estado crítico.

O sol implacável.

A cabeça

pobre cabeça

quase tão quente quanto o sol.

O garoto do rodízio

de talão cheio.

Quase tão cheio

quanto a nossa paciência.

Pacíência…

Difícil encontrar a essa hora.

E

o dia nem chegou na metade.

12:00, 13:00, 14:00h…

Hora do almoço.

Talvez sim.

Talvez um lanche.

Falta de tempo!!

15:00, 16:00, 17:00h

O dia corre.

Tenho que correr.

Correr

contra o tempo.

Correr

Contra tudo.

Filas intermináveis.

Incontáveis.

Nos bancos

no trânsito.

Vou de Metrô.

Surpresa!

Fila

No Metrô.

Não posso reclamar.

Tem fila

para isso.

Filas virtuais.

No telefone

quem atende

não é uma pessoa.

Devem estar

ocupadas.

Talvez

em outras filas.

Não posso reclamar.

Desisti.

18:00, 19:00, 20:00h

Caminho de volta.

Todos estão

nas ruas.

Parece uma festa.

Mas

não tem ninguém contente.

A cabeça

Pobre cabeça

Ela pesa demais.

Os carros

Como sempre

Parados.

Gostaria de estar

em casa

Mas

tudo parece tão longe…

Na verdade

tudo ficou para amanhã.

Veja também:

As sacolinhas e a natureza. Você perdeu? Mas e a natureza? Será que ganhou?

Oportunidades

 

Imagem: www.b32.com.br

Mario Quintana

Tenta esquecer-me…

Ser lembrado é como evocar um fantasma…

Deixa-me ser o que sou, O que sempre fui, um rio que vai fluindo…

Em vão, em minhas margens cantarão as horas

Me recamarei de estrelas como um manto real

Me bordarei de nuvens e de asas

Às vezes virão a mim as crianças banhar-se…

Um espelho não guarda as coisas refletidas!

E o meu destino é seguir…

É seguir para o mar

As imagens perdendo no caminho…

Deixa-me fluir, passar, cantar…

Toda a tristeza dos rios é não poder parar!

Veja também:

Dia do beijo? Uma grande bobagem…

Oportunidades

“O Dia do Beijo é comemorado em 13 de Abril. Nesta data celebra-se o beijo que é um símbolo de afeto e carinho, sendo um gesto muito antigo e desde a idade média era utilizado com várias simbologias.” (clique aqui).

serra-e-filma

Ontem vieram me falar sobre o dia do beijo.

Fui até cobrado por não ter me lembrado.

Mas, pensando bem, o que é o DIA DO BEIJO?

O que isso tem a ver contigo? Ou comigo? Ou com qualquer pessoa?

Aos que A-D-O-R-A-M comemorar datas definidas por outros, lamento dizer.

Isso não existe.

DIA DO BEIJO.

Quem faz seu dia do beijo É VOCÊ

Eu tenho o meu DIA DO BEIJO

Um dia particular. Só meu.

Meu e de uma pessoa bem especial.

Vou comemorar, com ela, o nosso dia.

NOSSO DIA.

E de mais ninguém…

Veja também: Quem beijar gente feia por caridade poderá abater no Imposto de Renda, diz governo
Imagem:

Oportunidades

Oportunidades.

wallpapers-do-por-do-sol

É nisso que se resume a vida.

Vemos pessoas tristes e pessoas felizes.

E vemos por quê?

A tristeza é um sentimento comunista.

Ela chega para todos.

E todos podem tê-la.

Podem tê-la à vontade.

Mesmo que não a queiram…

Já a felicidade não.

É preciso correr atrás.

É preciso conquistá-la.

E, às vezes, vemos que é bem difícil conquistar.

Mais difícil ainda manter.

A felicidade é para poucos.

É capitalista.

E nem sempre é justa.

É preciso investir, para obter retorno.

E muitas vezes ficamos diante de investimentos de risco.

A felicidade de ontem pode muito bem vir a ser a tristeza de hoje.

Porém não há nada mais triste que ver oportunidades perdidas.

Não há nada mais triste que ver uma pessoa que não se permite uma oportunidade de felicidade.

Um dia, talvez um dia distante, vamos olhar para trás e vamos nos ver lutando.

Vamos nos ver vencendo ou perdendo.

Vamos nos ver aproveitando ou tentando aproveitar as oportunidades.

Ou não.

Hoje estou feliz.

Estava feliz ontem.

E também no dia anterior.

No campo dos sentimentos, hoje eu me sinto rico.

Tive um encontro com a oportunidade.

Ela sorriu para mim.

E eu a segurei nos braços.

Isso me assusta.

Talvez ela se vá. Talvez se canse de mim.

E dê espaço para que a tristeza chegue.

Diferente da felicidade, a tristeza não se cansa…

Veja também:

Tomara (Por Vinicius de Moraes)

Sensibilidade

Imagem: www.fundospaisagens.com

Vinicius-de-Moraes2

Tomara

Que a tristeza te convença
Que a saudade não compensa
E que a ausência não dá paz
E o verdadeiro amor de quem se ama
Tece a mesma antiga trama
Que não se desfaz

E a coisa mais divina
Que há no mundo
É viver cada segundo
Como nunca mais…

Veja também:

Sensibilidade

Ausência (Por Carlos Drummond de Andrade)

Imagem: uvarau.com.br

Sensibilidade

url

Sensibilidade é um instante.

Um sopro.

Uma brisa.

Sensibilidade é água.

Água que corre.

Corre pelas mãos.

Tenho medo.

Medo que acabe.

Preciso de um copo.

Uma garrafa…

Um tanque.

Preciso de um jeito de evitar que tudo se perca.

Pois a água lava.

E ficamos limpos.

Porém ela fica suja.

E o que fazemos por ela?

Tenho medo.

Medo de permanecer sujo.

Medo de perder a minha sensibilidade.

Veja também:

Ausência (Por Carlos Drummond de Andrade)

Burrice coletiva: Será que podemos morrer disso???

Imagem: blogdofalcao.com

correiodoestado.com.br

Ausência

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

Veja também:

Os Poemas (Por Mario Quintana)

Relacionamentos e opiniões: Será que valeu a pena?

Imagem: correiodoestado.com.br

1

Os Poemas

Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.

Quando fechas o livro, eles alçam voo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mãos
e partem. E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti…

Veja também:

 

Relacionamentos e opiniões: Será que valeu a pena?

Machistas. Feministas. Ou apenas o lado mais fraco de uma corda que arrebenta…

 

 

Imagem: poesiaspoemaseversos.com.br

Vejo mulheres infiéis.

Vejo homens cafajestes.

Vejo agressões.

Físicas e verbais.

Vejo a degradação humana.

E vejo tudo isso ocorrendo entre pessoas que deveriam se gostar.

Vejo tudo. O respeito, o carinho e o amor indo para a lata de lixo.

agressão

Ao mesmo tempo, vejo novos relacionamentos que começam.

Vejo pessoas que acreditam em outras pessoas.

Que se iludem por outras pessoas.

Novamente.

Será que elas não aprendem?

Mais uma história começa.

Uma história que não sabemos como acabará.

Nos resta torcer.

Na verdade, não nos resta muita coisa…

Esse era eu ontem.

Sem ilusões.

Ou surpresas.

Sem investir o suficiente para considerar como perda.

Porém hoje eu, sempre tão observador, vejo que as coisas mudaram.

Um pouco.

E vejo que as coisas mudaram depressa.

Ao ver a felicidade, percebemos que ela é igual a um vento que sopra.

E temos que aproveitar o vento…

Pois a vida é feita de momentos felizes e outros tristes.

São os momentos felizes e a lembrança de tais momentos que nos darão forças para enfrentar tristezas.

Assim como o vento, a felicidade muda.

As pessoas nos deixam.

Mesmo que não queiram nos deixar.

E a saudade nos consome.

Mas, de repente, surgem novos ventos.

Que nos enchem, como uma vela de barco.

E nos empurram adiante.

Um novo vento surgiu.

Não sei aonde esse novo vento me levará.

Só sei que quero seguir.

Estou cansado, muito cansado de ficar parado.

É hora de içar minha vela.

Hora de avistar novas paisagens.

Hora de se permitir sorrir.

E sorrir abertamente.

Mesmo que chore.

Mesmo que sofra.

Acho que, um dia, gostarei de me lembrar disso…

Veja também:

Revoltados de mentirinha. Será que alguém precisa deles?

Machistas. Feministas. Ou apenas o lado mais fraco de uma corda que arrebenta…

Imagem: http://www.conquistanews.com.br/