“No, I’m not going to the World Cup”.

 

Alguém se lembra disso?

E de Carla Dauden?

Alguém se lembra?

925263_622895137806565_2046281556_n

É provável (e bem provável) que, com o passar do tempo, cada vez menos pessoas se lembrem dela.

É o que ocorre com gente oportunista. 

Carla vive longe do Brasil (em Los Angeles) e, ao fazer o video onde diz “Não, eu não vou à Copa”, não se preocupou em gravá-lo em português.

O idioma de seu país.

Bom. Ao menos, imaginamos que a moça ainda considere o Brasil como “seu país”.

Ela não gravou em português. Ou seja, ela não estava falando com os brasileiros.

Não fala, porque não se preocupa de verdade com os brasileiros.

É o que ocorre com gente oportunista.

Naquele tempo (foi há um ano) tudo era especulação.

Ninguém sabia ao certo o que ocorreria em junho de 2014.

Mas chegou junho de 2014.

Chegou a Copa do Mundo.

E nenhuma previsão trágica se concretizou.

Causa espanto ver que Carla. Ela, que mora nos Estados Unidos, entenda tão pouco de propaganda.

Os Estados Unidos é a nação que mais investe em propaganda.

Nação que é tida como a que possui a economia mais desenvolvida.

Apesar de ter quase 50 milhões de pessoas abaixo da linha da pobreza

http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL1348381-5602,00-POBREZA+NOS+EUA+ATINGE+MILHOES+DE+PESSOAS.html

 Apesar de o desemprego e a miséria obrigarem pessoas a viverem como animais.

 

 

Mesmo assim, o governo norte-americano pode se dar ao luxo de tirar da boca de todas essas pessoas para investir em propaganda.

Por que Carla não está criticando o governo norte-americano?

Ah. É claro. Quase me esqueci.

Ela não critica os Estados Unidos, porque ela é oportunista.

Porém, além do oportunismo, a moça também mostra uma imensa falta de visão.

Provável que ela não goste do PT.

Provável que deteste Lula.

Talvez o político mais inteligente que já tivemos.

Uma figura respeitada no mundo inteiro.

A Copa do Mundo, esnobada por Carla, foi conquista de Lula.

E foi uma grandiosa jogada de propaganda.

Na propaganda existe o investimento.

Mas também existe o retorno.

E o retorno costuma ser muito, mas muito maior.

O mundo está agora com os olhos no Brasil.

E não só nos estádios, na hospedagem, na locomoção.

O mundo está vendo e admirando a nossa maior riqueza.

O nosso povo.

Carla Dauden gravou um video onde disse em uma língua estrageira.

 

“No, I’m not going to the World Cup”.

 

Pois podemos responder à ela.

E em bom português.

 

“Não, não venha! Você não fará a menor falta…”