Archive for junho, 2014


“No, I’m not going to the World Cup”.

 

Alguém se lembra disso?

E de Carla Dauden?

Alguém se lembra?

925263_622895137806565_2046281556_n

É provável (e bem provável) que, com o passar do tempo, cada vez menos pessoas se lembrem dela.

É o que ocorre com gente oportunista. 

Carla vive longe do Brasil (em Los Angeles) e, ao fazer o video onde diz “Não, eu não vou à Copa”, não se preocupou em gravá-lo em português.

O idioma de seu país.

Bom. Ao menos, imaginamos que a moça ainda considere o Brasil como “seu país”.

Ela não gravou em português. Ou seja, ela não estava falando com os brasileiros.

Não fala, porque não se preocupa de verdade com os brasileiros.

É o que ocorre com gente oportunista.

Naquele tempo (foi há um ano) tudo era especulação.

Ninguém sabia ao certo o que ocorreria em junho de 2014.

Mas chegou junho de 2014.

Chegou a Copa do Mundo.

E nenhuma previsão trágica se concretizou.

Causa espanto ver que Carla. Ela, que mora nos Estados Unidos, entenda tão pouco de propaganda.

Os Estados Unidos é a nação que mais investe em propaganda.

Nação que é tida como a que possui a economia mais desenvolvida.

Apesar de ter quase 50 milhões de pessoas abaixo da linha da pobreza

http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL1348381-5602,00-POBREZA+NOS+EUA+ATINGE+MILHOES+DE+PESSOAS.html

 Apesar de o desemprego e a miséria obrigarem pessoas a viverem como animais.

 

 

Mesmo assim, o governo norte-americano pode se dar ao luxo de tirar da boca de todas essas pessoas para investir em propaganda.

Por que Carla não está criticando o governo norte-americano?

Ah. É claro. Quase me esqueci.

Ela não critica os Estados Unidos, porque ela é oportunista.

Porém, além do oportunismo, a moça também mostra uma imensa falta de visão.

Provável que ela não goste do PT.

Provável que deteste Lula.

Talvez o político mais inteligente que já tivemos.

Uma figura respeitada no mundo inteiro.

A Copa do Mundo, esnobada por Carla, foi conquista de Lula.

E foi uma grandiosa jogada de propaganda.

Na propaganda existe o investimento.

Mas também existe o retorno.

E o retorno costuma ser muito, mas muito maior.

O mundo está agora com os olhos no Brasil.

E não só nos estádios, na hospedagem, na locomoção.

O mundo está vendo e admirando a nossa maior riqueza.

O nosso povo.

Carla Dauden gravou um video onde disse em uma língua estrageira.

 

“No, I’m not going to the World Cup”.

 

Pois podemos responder à ela.

E em bom português.

 

“Não, não venha! Você não fará a menor falta…”

 

Fazem oposição, sem enxergar as realizações do Governo Federal.

E, por isso perderam em 2006, perderam em 2010.

E caminham para nova derrota.

Previram o total fracasso na execução das obras para a Copa:

veja

 

Fizeram a previsão de que os estádios não estariam prontos antes de 2038.

Erraram.

E erraram de maneira grotesca.

Um pedido de desculpas seria digno da parte deles.

O leitor, que ainda gasta o seu dinheiro comprando a revista, merecia isso.

Mas eles não tiveram essa dignidade.

Talvez seria melhor não mais tratar do assunto “Copa do Mundo”.

Afinal, eles mostraram que pouco entendem do assunto.

Mas eles insistiram.

Publiaram uma nova capa.

Desta vez com uma bonita torcedora.

Uma torcedora com os dentes perfeitos.

Uma torcedora loura.

capa380

Mas será que a torcedora de Veja é o retrato fiel do torcedor brasileiro?

O censo do IBGE mostra que não é.

http://oglobo.globo.com/politica/censo-2010-populacao-do-brasil-deixa-de-ser-predominantemente-branca-2789597

A revista que erra em suas previsões, também não enxerga o povo de seu país.

E pratica, sem a menor cerimônia, segregação racial em suas páginas.

Eles também afirmam que a Copa não deixará legado.

Bom. Eles podem afirmar o que quiserem.

Não precisam mais se preocupar com sua credibilidade.

Não precisam, pois a credibilidade já foi perdida.

E foi perdida há um bom tempo…