Está sendo votado nesta quarta-feira (10) na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei nº 4330/04 que permite a terceirização em todas as atividades das empresas (clique aqui)

Projeto de autoria do deputado Sandro Mabel (PMDB-GO).

Na terceira reunião da Mesa de Negociação Quadripartite, formada por representantes das centrais sindicais, governo, parlamentares e empresários, realizada nesta terça-feira (9), a bancada patronal rejeitou as alterações no PL propostas pela bancada sindical.

Caso o projeto seja aprovado como está, a classe trabalhadora sairá com um prejuízo histórico.

Tanto que as centrais sindicais já se comprometeram a tornar público o nome dos parlamentares que apoiarem o projeto de Mabel (clique aqui).

Mas o que o polêmico projeto tem de tão ruim?

Vamos resumir a proposta de Sandro Mabel:

bancariose.com.br
O grande empresário não precisa mais contratar funcionários. Para isso, ele vai encarregar diversas empresas “Zé Bunda” para fazer.

Teoricamente não se percebe grandes mudanças. Porém o grande empresário tem um nome, uma imagem a zelar.

E isso vale muito.

Diferente da empresa “Zé Bunda”. Eles podem deixar de recolher INSS, FGTS e podem prejudicar a vida de diversos trabalhadores.

Trabalhadores que trabalham na grande empresa, mas com vínculo com o “Zé Bunda”.

E depois, quando a bomba explodir, vai explodir no colo do “Zé Bunda”. Ele perderá as diversas ações trabalhistas movidas contra ele.

Inadimplente, sem condições (ou vontade) de pagar, vai acabar sendo declarada sua falência.

Decretada sua falência pelo juiz, será dado início ao processo de execução coletiva dos bens.

Mas o “Zé Bunda” não terá bens em seu nome. E agora?

Agora, provavelmente, o grande empresário já terá outros funcionários produzindo.

Funcionários contratados, é claro, por outra empresa “Zé Bunda”.

Não é um “avanço” a proposta do tal Mabel??

E o cara ainda tem nome de uma bolacha dura e ruim…

Leia a integra do projeto (clique aqui).

E depois decida sobre quem está com a razão.

Sandro Mabel e a bancada patronal. Ou os sindicalistas (que representam os interesses da classe trabalhadora).

Também será interessante para decidir em quem não votar, nas próximas eleições…

 Veja também:

Projeto da Terceirização: CUT divulgará nomes de deputados que votarem contra a classe trabalhadora

Trabalhadores vão para as ruas no dia 11 de julho contra o projeto de Sandro Mabel: Não à Terceirização!

Imagem: bancariose.com.br