Ser tucano é ser neoliberal, é ser contra a máquina estatal (clique aqui e aqui). É, segundo eles mesmos, ser contra o atraso.

Diferente de ser tucano, ser serrista é ser contrário ao avanço.

Não sei o que é pior, o avanço tucano, ou o serrismo (que é o atraso dentro do avanço).

Azevedo e Serra: A análise política serrista não é feita com o cérebro, mas com o fígado

Veja abaixo um ótimo exemplo prático do que é ser serrista.

Da Veja:

Fiquem tranquilos, petralhas! Não me furtarei a lhes dar motivos para babar!

29/10/2012

Ter Reinaldo Azevedo do outro lado é, sem dúvida, uma vantagem para os petistas.

A curiosa figura relaciona o resultado eleitoral com o julgamento da AP 470.

E aponta os mais de 30% de abstenção como eleitores que não votaram em Haddad.

É engraçado…

Eles tampouco votaram em Serra.

Já que os “petralhas” são “quadrilheiros” e “mensaleiros”, por que então o eleitor não aplicou em Haddad uma sonora derrota?

Não votando no “preparado” Serra, acabaram permitindo a eleição do candidato dos “mensaleiros”.

Ao que parece, tem gente cega pelo ódio…

A curiosa figura começou também a julgar os tucanos que, segundo ele “já começaram a falar bobagem sobre o passado e sobre o futuro”.

Ainda, segundo ele, “a conversa mole sobre a renovação”.

Ainda bem que o PT não dispõe de um conselheiro como Azevedo.

O PT usou a “conversa mole”, e renovou com Dilma em 2010.

Também usou a “conversa mole” em 2012.

E a “conversa mole” venceu.

Mais uma vez.

Será que os tucanos virão com a “conversa mole de renovação”?

Ou será que ouvirão Azevedo?

E, dessa forma, virão em 2014 com o velho Serra?

Veja também:

Tucano indestrutível: Após ser arrebentado pelo ‘segundo poste’, Serra ainda diz que saiu revigorado…

Aliado de Serra, Kassab avalia governo nefasto e decreta: “Sucessor não resolve problemas da cidade em 4 anos”

Imagem: saraiva13.blogspot.com