As promessas e os beijos: Antes um candidato sério, agora uma figura pitoresca

Não importa se a idéia é boa, ou não passa de uma ilusão populista.

O importante para Serra é ser eleito.

Levy Fidelix propôs, desde o início da corrida eleitoral, nova duração do Bilhete Único de 3 horas para 6 horas.

Além da redução da passagem de ônibus de R$3,oo para R$2,00.

Porém o candidato não foi levado à sério, recebendo apenas 19.800 votos no primeiro turno (clique aqui).

Na prática, Levy Fidelix mostrou que tem propostas mais bem estruturadas que Serra (que só adotou a idéia do nanico, ao ver a possibilidade iminente de derrota).

Bem diferente do petista Haddad que, desde o início da corrida trouxe um plano de governo bastante robusto (clique aqui).

Do Terra:

SP: Serra diz que extensão do bilhete único custará R$ 500 mi

25/10/2012

O candidato José Serra (PSDB) explicou nesta quinta-feira sua proposta de ampliar o bilhete único para seis horas e estender o bilhete amigão (quer permite o usuário usar o cartão, ao preço de uma tarifa, por oito horas) para o sábado.

Ainda reforçando sua tradição em não responder perguntas difíceis, Serra agiu de maneira covarde.

Mais uma vez.

Questionado sobre o motivo para ter apresentado a proposta apenas agora, o tucano respondeu: “Esta é a pergunta que Haddad faria, pergunta para ele”.

O homem que, há tempos, gosta de ser colocado como “o mais preparado” (clique aqui, aqui, aqui e aqui), não se mostra sequer preparado para responder uma simples pergunta.

Pelo visto, em um regime democrático, onde políticos precisam responder perguntas e dar esclarecimentos à jornalistas e ao povo (principalmente ao povo), Serra não se mostra tão preparado…

Veja também:

De Reinaldo Azevedo a Silas Malafaia… Serra deixa as propostas de lado e coloca o ódio na campanha

O crime ficando tucano: Discurso de Alckmin é adotado por criminosos em São Paulo

Imagem: noticias.terra.com.br