Serra, com altíssimo índice de rejeição popular, tenta destruir a imagem de Haddad.

Afinal o petista representa hoje sua maior ameaça de derrota eleitoral, já no primeiro turno (clique aqui).

O tucano, que eleito prefeito em 2004, abandonou o cargo nas mãos de Gilberto Kassab.

Eleito para um mandato de quatro anos, cumpriu pouco mais de um ano.

Kassab, que governou bem longe do povo e, como consequencia teve desaprovação popular recorde, agora recebe auxílio midiático (clique aqui). 

Kassab: Perto da mídia e longe do povo. A criação de Serra mostra sua obra para o povo mais humilde. Entre 2008 e 2011 foram mais de 500 incêndios em favelas

Do Terra:

Haddad rebate Serra: ‘ele não tem expediente na educação’

30/09/2012

Acusado ontem pelo adversário José Serra (PSDB) de ter sido um ministro da Educação “medíocre”, o candidato do PT à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou neste domingo que o tucano “não tem expediente na educação”.

“Uma pessoa que defende a administração do (prefeito Gilberto) Kassab não pode me elogiar. Ele tem uma forma de avaliação bem diferente da minha e da população em geral”, afirmou Haddad

Outra crítica disparada no sábado por Serra foi que Haddad “fez com que o número de formados nas universidades federais caísse no Brasil”. “Completamente errado”, respondeu o petista, e atacou de volta. “O Serra não tem expediente na educação. Ele não conhece os dados educacionais do País e muito menos de São Paulo. Um dos poucos secretários de educação que não cumpriram as metas do Ministério da Educação, que foram pactuadas e assinadas pelos prefeitos, foi o vice dele”, devolveu Haddad, referindo-se a Schneider.

É difícil avaliar Serra à frente da educação pública da cidade de São Paulo.

Como ele logo abandonou o cargo de prefeito, a avaliação ficou para seu “filhote político”, Kassab.

Do Última Instância:

MP-SP entra com ação contra Kassab por falta de vagas no ensino infantil

11/09/2012

Na semana em que o Plano Diretor da cidade completa dez anos, uma análise sobre a educação na cidade é desanimadora: a área é uma das que mais sofre com a falta de investimentos.

São Paulo, em sua educação, também não guarda boas recordações de Serra governador.

Do PSOL:

Polícia de Serra agride professores em greve

28/03/ 2010

Ao que parece, o cidadão está farto de palavras fortes, vindas de governantes ausentes…

Veja também:

Antológico!! O dia em que Hebe deixou Serra com cara de bosta

Incêndios em favelas e a especulação inflamável

Imagem: http://www.facebook.com

Anúncios