Geralmente vemos recall de peças de automóveis (clique aqui), de aparelhos de TV (clique aqui), de lava-louças (clique aqui)…

Vemos recall de diversos produtos de uso em nosso cotidiano.

Porém, certos produtos foram criados para não apresentar falhas.

E, para tanto, devem ser submetidos a rigorosos padrões de qualidade.

Sua TV, seu lava-louças e até seu carro podem quebrar.

Daí você envia para o conserto.

Mas, e quando o preservativo “quebra”?

O que fazer??

Do Terra:

Recall: 625 mil camisinhas correm risco de ter micro furos

24/08/2012

Camisinhas podem conter "micro furos", de acordo com a fabricante

O recall que envolve 624,8 mil camisinhas da fabricante Olla foi convocado porque as unidades podem conter “micro furos”, que tornam o preservativo impróprio para uso, uma vez que reduzem a eficácia na prevenção de gravidez e na transmissão de doenças. Segundo informações comunicadas pela Hypermarcas, responsável pela Olla, nesta sexta-feira, o recolhimento das camisinhas é preventivo.

Mais cedo, o Procon-SP notificou a empresa para que mudesse, em 24h, o texto do comunicado de recall porque a empresa não havia detalhado a expressão “desvio de qualidade”, usada para comunicar a necessidade de troca dos produtos. Segundo o órgão, sem informar o defeito apresentado, o recall não cumpriu com as exigências da legislação.

Além de apresentar problemas com seu produto, a Hypermarcas, responsável pela Olla, também apresentou problemas em comunicar o real problema para o seu consumidor.

Na verdade, eles só esclareceram o consumidor, após a notificação abaixo.

Da FUNDAÇÃO PROCON SP:

Recall Olla

24/08/2012

Fundação Procon-SP, notifica, nesta sexta-feira (24/8), a empresa Hypermarcas para que regularize, em 24 horas, o texto do comunicado de recall de lotes do preservativo Olla, divulgado pela imprensa. No texto, a empresa não detalha o que diz ser “desvio de qualidade”, conforme exige a legislação vigente.

“É inadmissível que um comunicado dessa importância não traga informações claras sobre o defeito do produto e os riscos aos quais os consumidores estão expostos”, diz o diretor executivo da Fundação Procon-SP, Paulo Arthur Góes.

A Hypermarcas informou que identificou um possível desvio de qualidade nos lotes J12A0534, J12A0535, J12A0599, J12B0083, J12B0087 do preservativo Olla lubrificado promocional leve 8 pague 6 que pode tornar o produto impróprio para o uso e, por este motivo, está tirando o mesmo de circulação.

No comunicado a empresa orienta que em caso o consumidor localize algum produto destes lotes não utilizá-lo, guardar sua embalagem e entrar em contato com o SAC pelo telefone 0800 0126888 ou pelo email atendimento@olla.com.br, para realizar a troca ou reembolso do produto.

O Procon-SP orienta os consumidores sobre seus direitos e acompanha atentamente convocações desse tipo, como procedimento incorporado à sua dinâmica de trabalho. A empresa deverá apresentar os esclarecimentos que se fizerem necessários, conforme determina o Código de Defesa do Consumidor, inclusive com informações claras e precisas sobre os riscos para o consumidor.

Oquedizalei

O Código de Defesa do Consumidor, em seu artigo 10, estabelece que: “O fornecedor não poderá colocar no mercado de consumo produto ou serviço que sabe ou deveria saber apresentar alto grau de nocividade ou periculosidade à saúde ou segurança.

§ 1º O fornecedor de produtos e serviços que, posteriormente à sua introdução no mercado de consumo, tiver conhecimento da periculosidade que apresentem, deverá comunicar o fato imediatamente às autoridades competentes e aos consumidores, mediante anúncios publicitários”.

Os consumidores que já passaram por algum acidente causado pelo defeito apontado poderão solicitar, por meio do Judiciário, reparação por danos morais e patrimoniais, eventualmente sofridos.

Fazer recall de preservativos é o fim da picada…

Os acidentes causados pelo defeito apontado podem ser, na melhor das hipóteses, uma gravidez.

Foi exatamente o que ocorreu, com os problemas com os anticoncepcionais Microvlar.

Porém o laboratório Schering teve que reparar danos causados a seus consumidores (clique aqui).

No caso dos preservativos Olla, além de uma possível gravidez, doenças bastante sérias também podem ser transmitidas, com o uso do produto defeituoso.

Ou seja, a Hypermarcas está mudando drásticamente a vida de seu consumidor.

E tudo porque ele comprou um simples preservativo.

O caso pode ser ainda mais grave que o dos anticoncepcionais.

Esperamos, realmente, que não.

Porém empresas sérias não podem sobreviver de esperanças.

Esse tipo de falha não pode ocorrer.

Mas já que ocorreu…

Medidas sérias devem ser adotadas, para que isso jamais se repita.

Veja também:

Esse é do povo: Serra vai à zona leste de São Paulo… DE HELICÓPTERO!!

Policiais federais, que humilharam e prejudicaram brasileiros, agora se dizem “preocupados” com provável mudança na segurança da Copa

Imagem: economia.terra.com.br

Anúncios