Até o experiente advogado e ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos achou melhor pular fora dessa canoa furada.

Da Folha:

Márcio Thomaz Bastos oficializa saída do caso Cachoeira

31/07/2012

O escritório do ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos deixou nesta terça-feira (31) oficialmente a defesa do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. A saída será protocolada no processo sem pronunciamento formal.

A detenção de Andressa Mendonça, noiva de Cachoeira, foi o estopim. Mas a crise já se alongava durante semanas.

Bastos saiu, mas ainda tem quem permaneça.

Mesmo correndo o risco de perder toda a CREDIBILIDADE.

Quando uma revista, não de fofocas mas de assuntos sérios (como política e economia), publica acusações sem provas de um ministro do STF contra um ex-presidente (clique aqui), no instante em que faz eco para tais acusações, se torna co autora (ou cúmplice).

Quando uma revista coloca seu trabalho a serviço de Carlinhos Cacheira e sua esposa bonitinha, mostra que não está preocupada em fazer o verdadeiro JORNALISMO (clique aqui, aqui e aqui).

Quando uma revista que não ataca o PSDB e, curiosamente, sua editora recebe do governo tucano de SP uma vultosa quantia (a título de assinaturas, sem licitação) e utiliza todas as suas forças para atacar partidos adversários (clique aqui).

Quando todas essas coisas (e muitas outras), cercam o nome de uma publicação…

É porque não existe mais CREDIBILIDADE.

Edição 2275 de Veja: Segundo a revista CPI de Cachoeira ocorreu devido a uma aliança de Lula e Collor, com o único objetivo de constranger os julgadores do mensalão…

E quando um veículo de informação perde credibilidade, é porque está perto de sua morte.

Formadores de opinião precisam ter credibilidade!

A Veja está morrendo afogada. E, no desespero de tentar salvar-se, vai tentar levar o máximo de pessoas consigo.

A Polícia Federal já relacionou a Veja com Cachoeira. E a CPMI? Vai fazer o seu trabalho com competência?

Veja também:

A justiça que agoniza: Sem provas, Gilmar Mendes acusa Lula de ajudar ‘bandidos’.

Gilmar, de mãos dadas com Demóstenes, de mãos dadas com Cachoeira, de mãos dadas com a Veja…

Liberdade de Imprensa X Formação de Quadrilha: Revista Veja inocenta Carlinhos Cachoeira

Juiz acusa: Veja fez dossiê para soltar Cachoeira

MPF: Cachoeira teria usado mulher para comandar negócios da prisão

Anúncios