O comércio ilegal entre Paraguai e Brasil é bastante aquecido.

O país vizinho nos exporta drogas (clique aqui e aqui) e produtos pirateados (clique aqui e aqui) e ainda serve como destino de nossos carros roubados (clique aqui).

Além do comércio ilegal, a democracia ilegal paraguaia também merece destaque.

Após 61 anos de hegemonia do partido Colorado, sustentáculo da ditadura do general Alfredo Stroessner (1954/89), enfim em 20 de abril de 2008 os paraguaios puderam saber o que significa DEMOCRACIA e PLURALIDADE.

Fernando Lugo, ex-sacerdote ligado ao movimento agrário, que trabalhou no Equador e era conhecido pelos equatorianos como “bispo dos pobres”, foi eleito presidente, à frente de uma coalizão de partidos de direita e esquerda, a Aliança Patriótica para a Mudança (clique aqui).

Ele foi eleito pelo povo, mas foi o Senado, com ampla maioria oposicionista, o responsável por seu destino.

Seu julgamento relâmpago, com menos de duas horas para a ‘ampla defesa’, foi uma ofensa ao que uma democracia DE VERDADE deve defender.

Ou seja, Fernando Lugo foi vítima de um golpe (clique aqui).

O parlamento paraguaio é a imagem de uma “democracia pirata”

Agora os golpistas se sentem no direito de julgar a Venezuela.

Do JORNAL DO BRASIL:

Imprensa paraguaia critica entrada da Venezuela no Mercosul

01/07/2012

A imprensa paraguaia publicou que a Venezuela entrou “pela janela” no Mercado Comum do Sul (Mercosul) e que uma nova “tríplice aliança” atuou contra o país, em alusão à Guerra do Paraguai (1865-1870), ocasião em que Brasil, Argentina e Uruguai se uniram para lutar contra o Paraguai.

A publicação paraguaia ABC Color destacou em sua primeira página que a Venezuela “entrou pela janela” no Mercosul, enquanto o Última Hora enfatizou que “a suspensão do Paraguai permitiu o ingresso” de Caracas ao bloco.

“Nova ‘Tríplice Aliança’ suspende o Paraguai e inclui a Venezuela”, dizia a manchete do jornal paraguaio La Nación. O periódico ainda publicou que as três nações estariam agora “nas mãos” de Hugo Chávez.

Os presidentes do três países, Dilma Rousseff, Cristina Kirchner e José Mujica, respectivamente, decidiram na última cúpula do bloco suspender o país até que sejam realizadas eleições, que estão programas para abril de 2013.

A entrada da Venezuela no Mercosul, que estava sendo impossibilitada pelo Congresso do Paraguaio, por sua vez, foi aprovada pelo grupo.

A imprensa que fala que a Venezuela entrou “pela janela” do Mercosul, não se lembra de dizer que o Paraguai sai da democracia “pela porta dos fundos”.

Jornalistas deveriam mostrar a verdade dos fatos.

No Brasil também tivemos órgãos de imprensa apoiando o golpe de 1964.

O que estamos vendo é muito grave.

Hoje vemos a democracia paraguaia sendo violada.

Se nos calarmos face a tal ofensa praticada no país vizinho, a vítima amanhã pode ser a nossa democracia.

Veja também:

Lugo, o ex-bispo que acabou com a herança de Stroessner

PSDB e a crise no Paraguai: Apoio tucano ao golpe teve boa dose de inveja…

Imagem: infosurhoy.com

Anúncios