Gilberto Kassab, que encampou o projeto ‘cidade limpa’, não conseguiu limpar seu governo.

Quando deputado, Kassab operou caixa dois de R$ 27,4 milhões nas eleições de 2002 (clique aqui). Já como prefeito alugou tablets PC, pelo valor de R$ 138,9 milhões, valor equivalente a cinco vezes o custo para compra do modelo mais caro comercializado atualmente no mercado nacional (clique aqui).

Kassab, que nomeou para o conselho de empresas municipais seus aliados políticos e paga R$ 6 mil a cada um deles por uma única reunião mensal de duas horas (clique aqui).

O mesmo Kassab que permite uma verdadeira farra em seu governo, como os escândalos da Controlar (clique aqui) ou do Aprov (clique aqui).

E, quando o assunto é ganhar dinheiro sujo, nem mesmo a morte escapou…

Da Band:

SP: Funcionários da Prefeitura estão vendendo urnas funerárias usadas no Crematório da Vila Alpina

19/06/2012

Urnas funerárias “de segunda-mão” são reaproveitadas e vendidas ilegalmente por funcionários da Prefeitura de São Paulo, dentro do Crematório da Vila Alpina.
Para serem reutilizadas, as caixas de cobre são esvaziadas e as cinzas dos corpos, que estavam recolhidas, são “jogadas” no próprio terreno do crematório.
De acordo com uma funcionária que participa do esquema, as urnas funerárias reutilizadas são vendidas por R$90 e “não são nem lavadas”.

A falta de respeito é total.

Já que as urnas não são lavadas, nem dá para usar a expressão “lavou tá nova”.

E “segunda mão” é bondade do repórter…

As urnas podem até ser de “terceira” ou “quarta mão”.

As pessoas ali foram pais, mães, esposos, filhos. Mas não importa!

Por R$ 90 as cinzas são simplesmente descartadas como lixo.

Veja também:

ACM e Marco Maciel com Fernando Henrique, Sarney e Collor com Dilma, Maluf com Haddad… Qual é a diferença?
Primeiro Hussain Aref Saab, agora Aurélio Miguel: Vereador que tentou barrar estádio corinthiano é acusado de achacar shoppings

Imagem: carlosscoelho.blogspot.com

Anúncios