Archive for abril, 2012


Eles querem tentar anular as provas obtidas pela Polícia Federal.

 

É uma clara tentativa de impedir a apuração da verdade.
Caso eles consigam, a sociedade receberá o recado de que ‘o crime compensa’.
Da Folha:

Cachoeira vai pedir para STF não enviar inquérito à CPI

25/04/2012

A defesa do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, vai pedir para o STF (Supremo Tribunal Federal) não enviar imediatamente o inquérito da Operação Monte Carlo à CPI recém instalada no Congresso. A petição deve ser protocolada ainda hoje, segundo seus advogados.

A CPI aprovou na manhã de hoje o pedido de acesso aos autos que estão no STF. A defesa de Cachoeira, no entanto, quer que a corte decida primeiro sobre a validade das provas obtidas nas investigações antes de repassar as informações ao Congresso.

“A CPI não pode se debruçar em provas que poderão ser consideradas ilícitas”, disse a advogada de Cachoeira, Dora Cavalcanti. A defesa, segundo ela, pretende entregar uma petição entre hoje e amanhã ao ministro Ricardo Lewandowski, responsável pelo caso no STF por causa do envolvimento de parlamentares.

Folha revelou ontem que a defesa de Cachoeira usa o vínculo com o senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO) para tentar anular na Justiça a validade da investigação.

Na defesa apresentada na Justiça Federal de Goiás na semana passada, seus advogados alegam que o caso, por envolver um parlamentar, deveria ter sido remetido imediatamente ao STF em fevereiro de 2011 e que, portanto, as provas obtidas por decisão judicial de primeira instância até hoje são ilegais.

Mas o investigado não era o senador Demóstenes.

Era o bicheiro Cachoeira.

A missão da defesa é procurar lacunas, para que o cliente (que, geralmente, paga muito bem) possa se safar.

O fato de o cliente ser ou não inocente, é outra história…

A CPI tem outro objetivo.

A missão da CPI é bem maior que condenar Cachoeira, Demóstenes e demais implicados no que parece ser uma organização criminosa.

A missão é mostrar para a sociedade que ainda existe seriedade na classe política brasileira.

Nós esperamos que, de fato, ainda exista…

Veja também:

Soninha Francine, com dificuldades em compor um bloco em torno de seu nome, admite preferir estilo ditatorial de Serra

Imparcialidade na informação: Veja cede seu editor para integrar a campanha de Serra

Imagem: esseeonossobrasil.blogspot.com

Anúncios

Política não se faz com diálogo?

E, dessa forma, democrática, se definem soluções para os problemas de nosso município, nosso estado.

Para os problemas de nosso país.

Pois existem políticos que pensam de forma bem diferente.

Do Portal iG:

Ao reconhecer dificuldade com diplomacia de composição, Soninha afirma: “ prefiro o estilo Serra grosso de ser”

24/04/2012

Em meio a problemas para conquistar aliados para sua futura campanha, Soninha Francine (PPS) afirmou ter dificuldades para conduzir os diálogos de composição.

A pré-candidata do PPS disse não gostar muito “da parte diplomática” do processo de aliança, “de ter de falar algo em que não acredita só para não deixar a conversa morrer”.

Questionada a respeito da necessidade de diplomacia para poder governar, Soninha fez uma referência curiosa ao tucano José Serra.

– Precisa (ser diplomática), mas é diferente porque aí existe autoridade concedida. Nessa hora, prefiro o estilo Serra grosso de ser. É melhor do que ficar dando tapinha nas costas ou prometendo avaliar, encaminhar para assessor. A diferença entre mim e ele é que ele tem menos paciência do que eu para ouvir – declarou ela.

O estilo Serra foi visto, quando o então governador não negociou com seu funcionalismo.

Mas, em seu lugar, enviou a PM para negociar.

Também foi visto há pouco, quando simplesmente atropelou os demais candidatos que, seguindo as regras, disputavam a candidatura tucana à prefeitura.

Mas Serra não seguiu as regras.

Não foi Serra que provocou o adiamento das prévias de seu partido? (clique aqui)

Não foi Serra que, ao descumprir as regras de seu próprio partido, provocou sua ruptura? (clique aqui)

Dos cerca de 20 mil filiados ao partido na cidade, participaram da votação apenas 6.229 (clique aqui)

E, desse pequeno número, 47,9% não escolheram Serra.

Veja também:

Serra racha PSDB ao meio

Imparcialidade na informação: Veja cede seu editor para integrar a campanha de Serra

Imagem:amoralnato.blogspot.com

O presidente da FIA afirma não poder assegurar que os protestos não aconteceriam caso o GP não fosse realizado.

Porém, ao realizar a prova, o dirigente se torna responsável pelas vidas colocadas em risco.

Do Globo Esporte:

Presidente da FIA minimiza morte de manifestante em protesto no Bahrein

21/04/2012

A ilha do Oriente Médio teve mais uma madrugada intensa. Opositores do governo pleiteiam reformas democráticas e condenam a disputa da F-1 no país em um momento tão delicado. Manifestantes afirmam que o governo usa a corrida de forma política e prometeram “três dias de fúria” para este fim de semana, enquanto radicais defendem uma mobilização para um “Grande Prêmio de Sangue”.

– Nós sabemos que protestos podem ter resultado negativo. Nós somos uma organização de automobilismo. Você pode ter diversos protestos e pode haver consquências. E eu não posso assegurar que os protestos não aconteceriam caso o GP não fosse realizado – disse o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt à rede de TV inglesa “BBC”.

Esperamos que a teimosia do cartola não cause uma tragédia.

Do MSN:

Manifestante é morto pela polícia durante protesto no Bahrein

21/04/2012

As autoridades bareinitas garantiram a segurança do evento, embora vários membros da equipe Force India tenham deixado o país após terem sido cercados e quase atingidos por uma bomba de fabricação caseira durante um protesto.

Bernie Ecclestone, chefe da FOM (Formula One Management), seguindo Jean Todt, vem teimando que o país está em boas condições de sediar a elite do automobilismo na data prevista (clique aqui).

Segundo os dirigentes, no Bahrein está tudo tranquilo…

Já o chefe da McLaren, Martin Whitmarsh considera o Brasil mais perigoso que o Bahrein (clique aqui).

E não é o único com essa opinião.

O bicampeão Sebastian Vettel também comparou a situação do país árabe com a do Brasil (clique aqui).

Pois é, nessa bagunça, acabou sobrando até para o Brasil…

No caso, para São Paulo, que há muitos anos recebe a F1.

Parece que o pessoal da F1 não confia muito nos números da Segurança Pública, que Alckmin exibe com orgulho (clique aqui).

Para eles, é melhor encarar uma guerrilha, que nossas ruas.

Veja também:

Com medo, Force India abandona2º treino livre no Bahrein

Force India é boicotada de transmissão de TV no Bahrein

Imagem: f1team.com.br

Não existem mais meias palavras.

Não existe mais fumaça, como a Veja tentou mostrar…

Da Folha:

Jornalista Fábio Portela será coordenador de imprensa de Serra

19/04/2012

O jornalista Fábio Portela vai assumir a coordenação de imprensa da campanha do ex-governador José Serra à Prefeitura de São Paulo.

Ao assumir a função, Portela deixará o posto de editor de Brasil na revista “Veja”, em São Paulo. Ele trabalhará com o marqueteiro Luiz Gonzalez, que chefiará a comunicação da campanha.

Em meio ao escândalo que envolveu Cachoeira e Demóstenes, a Veja preferiu chamar seu leitor de estúpido…

Na verdade, a única fumaça que agora se pode ver, é a fumaça que a Veja tenta produzir.

Produzir para encobrir o atual escândalo, que mostra Cachoeira em estreito contato e abastacendo a revista de escândalos (e todos contra o PT e seus aliados), isso deverá ser objeto de investigação (clique aqui). 

Sobre Fábio Portela, ele não poderia ter escolhido momento mais apropriado para entrar na campanha de Serra.

A reportagem diz que ele deixará o cargo de editor da Veja.

Não parece necessário que deixe o cargo para entrar na campanha…

Veja também:

Mídia e oposição em crise: O descrédito faz mal à Democracia…

Anulação de escutas: Pedido de advogado é quase uma confissão de Demóstenes…

Imagem: blogdodecio.com.br

O índio, na prática, tem direito a muito pouco.

Os verdadeiros donos do Brasil, hoje estão restritos a pequenos grupos.

E, não se sabe por quanto tempo resistirão…

Do Terra:

Funai alerta para risco de genocídio de índios isolados no Acre

19/04/2012

Os (índios) isolados estão vivendo o tempo das correrias de seus avós, que fugiam dos empresários da seringa, diz uma consultora da CPI-Acre, se .... Foto: Funai/Divulgação 
O avanço da exploração econômica na fronteira entre o Brasil e o Peru ameaça causar um genocídio entre índios que vivem isolados na região, segundo organizações indígenas e indigenistas ouvidas pela BBC Brasil. Estimados em algumas centenas pelo escritório da Fundação Nacional do Índio(Funai) em Rio Branco (AC), esses índios – em sua maioria falantes das línguas pano e aruak – vivem nas cabeceiras de rios na fronteira, atravessando-a livremente.

No entanto, segundo indigenistas, a exploração de madeira e o tráfico de drogas estão deslocando esses povos, que, em contato com outras populações (indígenas ou não), poderão ser dizimados por doenças ou confrontos armados. “Notamos que há mudanças nas rotas dos isolados, que têm avançado além dos espaços que costumavam frequentar, por conta da pressão que sofrem do lado peruano”, diz a coordenadora da Funai em Rio Branco, Maria Evanízia dos Santos. “Índios contatados estão preocupados, e muitas aldeias se mudaram por conta da proximidade, para evitar confrontos”.

O quadro, diz Santos, se agravará caso obras planejadas por governantes locais saiam do papel. Há planos de construir uma estrada entre as cidades peruanas de Puerto Esperanza e Iñapari, margeando a fronteira com o Brasil, e de fazer uma rodovia ou uma ferrovia entre Cruzeiro do Sul (AC) e Pucallpa, no Peru. Ambas as obras cruzariam territórios de índios isolados. “Se eles forem espremidos, vão para cima dos manchineri da TI (Terra Indígena) Mamoadate, que vão se defender. Como há histórico de conflitos, não é leviano falar em risco de genocídio”, diz o coordenador-substituto da Funai em Rio Branco, Juan Scalia. O termo também é citado por indígenas peruanos: “Se a estrada de Puerto Esperanza a Iñapari sair, haverá um genocídio”, afirma Jaime Corisepa, presidente da Federação Nativa do Rio Madre de Dios e Afluentes (Fenamad), principal movimento indígena do Departamento (Estado) de Madre de Dios.

Risco de conflitos
As pressões sofridas por índios isolados no território peruano e seus possíveis efeitos no Brasil já fizeram com que o presidente da Funai, Márcio Meira, procurasse a embaixada do Peru em busca de providências. Paralelamente, movimentos como a Comissão Pró-Índio do Acre (CPI-Acre) têm promovido encontros com índios brasileiros contatados para conscientizá-los sobre as ameaças sofridas pelos isolados e desencorajar conflitos.

“Eles percebem que os isolados estão vivendo o tempo das correrias de seus avós, que fugiam dos empresários da seringa”, diz Marcela Vecchione, consultora da CPI-Acre. Ela se refere à violência sofrida pelos índios da região durante o ciclo da borracha, entre o fim do século 19 e início do 20.

Acredita-se que os índios isolados sejam remanescentes de grupos massacrados e perseguidos durante aquele período. Com o declínio da extração de borracha, eles voltaram a seus territórios. “Sabemos que eles estão bem, têm comida suficiente e vivem em malocas bem cuidadas”, diz Santos, da Funai, citando informações colhidas em expedições do órgão. Numa delas, em março de 2010, um avião sobrevoou uma aldeia de índios isolados, que atiraram flechas contra a aeronave. As fotos estamparam jornais do mundo todo.

Vítimas do progresso, que é mostrado à eles por madeireiros ilegais e traficantes (clique aqui), as flechas mostram que esses homens vivem em outra época.

É o que restou para defender seu modo de vida.

Pintar o rosto das crianças nas escolas parece ser de pouca serventia.

Se não forem protegidos, num futuro próximo, nossos índios serão vistos apenas nos livros… 

Veja também:

Índios sobrevivem com dificuldades no ABCD

Na versão oficial dos militares, Drumond teria sido atropelado após fuga do DOI-Codi e do cerco policial (cliqueaqui).

Mentira que se manteve de 1976 até 2012.

Ou seja, durante 36 anos a família teve que conviver com a versão preparada pelos assassinos.

No caso de Drumond, a verdade foi resgatada.

Do BOL:

Justiça muda certidão de óbito feita na ditadura

18/04/2012

A Justiça mandou retificar a certidão de óbito do dirigente do PC do B João Batista Franco Drumond, determinando que conste no documento que ele foi assassinado no DOI-Codi (órgão de repressão da ditadura militar) em São Paulo, após ser preso e torturado, em 1976. A decisão, inédita, contradiz a versão da ditadura de que Drumond tentou fugir e acabou sendo atropelado na avenida 9 de Julho. O pedido judicial foi feito pela família. Além dos testemunhos dos outros presos, uma decisão de 1993 da Justiça Federal já havia reconhecido que houve tortura no caso. Drumond tinha sido preso próximo a uma casa no bairro da Lapa, onde morreram outros dois militantes –no que ficou conhecido como “o massacre da Lapa”. A decisão foi dada na segunda-feira pelo juiz Guilherme Madeira Dezem. A sentença determina que conste como local da morte as “dependências do DOI-Codi II Exército, em São Paulo”. No campo “causa da morte”, o “traumatismo craniano encefálico” deve dar lugar à expressão “decorrente de torturas físicas”.

A “informação” veiculada na época, dava conta que Drumond teria sido atropelado na fuga… (na foto em destaque Pedro Pomar, morto e enterrado com nome falso)

O título mostra que o país torturou e matou.

Na verdade, o Brasil mata seus filhos diariamente.

Mata, quando mantém o nome de ditadores em suas ruas, avenidas, estradas, escolas.

Quando mantém o nome de ditadores em suas cidades (clique aqui, aqui e aqui).

Mata a cada dia 31 de março comemorado.

O simples fato de, até hoje, considerá-los como “presidentes”, já soa como insulto.

Levamos 36 anos para retificar uma mentira.

Quanto tempo levaremos para encontrar dignidade?

Veja também:

Anulação de escutas: Pedido de advogado é quase uma confissão de Demóstenes…

A indústria das multas em SP: 1.625 multas nas calçadas. Enquanto isso, como estão nossas ruas??

Imagem: webgeral.net

Caso fosse diferente, bastaria desmentir o teor das gravações…

Porém, ao que parece, não há o que ser desmentido.

Mas por que a PF deveria pedir autorização do STF?

Porque o senador tem foro privilegiado?

Mas o investigado não era Demóstenes, era Carlinhos Cachoeira.

O senador foi ouvido, porque manteve contato com o bicheiro.

Do Terra:

Advogado de Demóstenes pede ao STF anulação das escutas da PF

10/04/2012

O advogado do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), Antonio Carlos Almeida, conhecido como Kakay, pediu nesta terça-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) a anulação das conversas entre o parlamentar e o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

O advogado alega que o Ministério Público Federal e a Justiça Federal deveriam ter pedido autorização ao STF para fazer as gravações telefônicas da Operação Monte Carlo, porque Demóstenes Torres, na condição de parlamentar, tem foro privilegiado. O senador é acusado de tráfico de influência em favor de Cachoeira.

Tem advogado, que conta com a cegueira e a fragilidade da justiça…

Esperamos que nossa justiça saiba responder com firmeza àqueles que contam com sua cumplicidade para se safar…

Veja também:

A indústria das multas em SP: 1.625 multas nas calçadas. Enquanto isso, como estão nossas ruas??

Mídia e oposição em crise: O descrédito faz mal à Democracia…

Imagem: fomedemundo.blogspot.com.br

Quem vê a administração Kassab multando de forma implacável o cidadão que não conserva a calçada, imagina a prefeitura dando o exemplo e cuidando de ruas, avenidas e pontes.

Porém, quem é eficiente em aplicar multas, se mostra incompetente, quando o assunto é trabalhar…

Os buracos nas ruas de São Paulo já se tornaram tradicionais (clique aqui e aqui).

E nossas pontes e viadutos, com o tempo, se tornam verdadeira ameaça à segurança do cidadão (clique aqui).

Não seria a hora de Kassab começar a pagar multas pelo que não tem feito?

Carro cai no buraco

Do Terra:

SP: em 3 meses de validade, Lei das Calçadas rendeu 1.625 multas

09/04/2012

Em três meses de validade, a Lei das Calçadas já rendeu aos moradores da capital paulista 1.625 multas por problemas de conservação. Por causa disso, a partir desta segunda-feira, a prefeitura elaborou uma cartilha de 40 páginas com explicações sobre como fazer a reforma das calçadas da maneira correta, e disponibilizou 300 mil exemplares nas 31 subprefeituras da cidade. O material também está disponível no site da prefeitura. As informações são do Bom Dia SP.

A lei entrou em vigor no dia 9 de janeiro, e uma de suas principais mudanças é em relação ao direito dos pedestres. Uma calçada com até 2 m de comprimento deve ter 1,20 m de área exclusiva para o pedestre trafegar – sem lixeiras, postes ou árvores, por exemplo. A multa também ficou mais alta – calçadas com problemas podem gerar multa de R$ 300 por metro linear. A região com o maior número de multas foi Pirituba, na região noroeste do município.

Temos tantos problemas de má conservação nas ruas, avenidas e pontes.

Hoje Kassab obriga o cidadão a consertar calçadas ou pagar multas.

Amanhã TODOS serão obrigados a consertar também as vias públicas.

Todos menos Kassab…

Veja também:

Mídia e oposição em crise: O descrédito faz mal à Democracia…

Carlinhos Cachoeira: Depois de Demóstenes, agora Marconi Perillo. E o presidente do PSDB diz que “o partido não enxerga muita coisa”…

Imagem: colunas.cbn.globoradio.globo.com/blogdofavre.ig.com.br

A oposição no Brasil, deveria surgir como opção.

Porém, vendo o que tem ocorrido com nossa oposição…

Que opção podemos ter??

Marconi Perillo, governador de Goiás pelo PSDB, recebeu apoio do presidente de seu partido (clique aqui).

Mas o senador Demóstenes também havia recebido apoio… (clique aqui)

Demóstenes recebeu apoio do DEM, que após apoiá-lo, decidiu pela expulsão do senador goiano (clique aqui). A medida recebeu elogios do presidente do PSDB.

Será que farão o mesmo com Perillo?

Da ÉPOCA:

Marconi Perillo tem sido traído pela memória

09/04/2012

A memória do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), não anda boa. Ao menos, no que se referre às suas relações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Quantas vezes, afinal, Carlinhos Cachoeira foi ao Palácio das Esmeraldas, sede do governo goiano? Há duas semanas, Perillo disse a ÉPOCA que foi uma vez. Na ocasião, Cachoeira teria falado de incentivos fiscais para a sua indústria farmacêutica, a Vitapan. Em entrevista à jornalista Christiane Samarco publicada hoje no jornal Estado de S. Paulo, Perillo diz que Cachoeira foi duas vezes ao palácio. Na segunda visita, Cachoeira também teria tratado de incentivos fiscais para a Vitapan, oficialmente registrada em nome da ex-mulher do bicheiro, Andréa Aprígio. Na mesma entrevista, Perillo admitiu ter encontrado Cachoeira em reuniões festivas.

A afirmação a seguir coloca o governador, que já perdeu dois altos funcionários (ligados a Cachoeira), em situação ainda pior.

Do Terra:

Perillo: ‘todo político importante de GO teve relação com Cachoeira’

09/04/2012

Apesar do apoio recebido pela mídia ‘formadora de opinião’, ao que parece, o destino de grandes nomes da oposição não parece bom.

Da Maria Frô:

E a mídia que compartilhou as fileiras, tanto com Demóstenes, quanto com Cachoeira, agora pode estar vivendo seu pior momento.

Veja também:

Carlinhos Cachoeira: Depois de Demóstenes, agora Marconi Perillo. E o presidente do PSDB diz que “o partido não enxerga muita coisa”…

As autoridades de São Paulo e a produção de resíduos sólidos… Eles pensam que somos idiotas?

Eles não enxergam…

Que dó! Que dó! Que dó!

José Roberto Arruda (clique aqui), que já foi do PSDB e também do DEM, também era bem visto.

Assim como o senador Demóstenes, há pouco descoberto à serviço de Cachoeira…

Do Terra:

Presidente do PSDB diz que partido confia em Marconi Perillo

04/04/2012

O presidente do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE), disse nesta quarta-feira que o partido confia no governador de Goiás, Marconi Perillo, no que se refere ao possível envolvimento dele com o bicheiro Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Depois do vazamento para a imprensa de conversas da chefe de gabinete de Perillo, Eliane Gonçalves Pinheiro, com Cachoeira, surgiu a suspeita de que o governador goiano também pudesse estar envolvido no esquema de jogos ilegais no Estado. Mas, para o presidente do PSDB, os vazamentos têm sido “seletivos” e sempre voltados para a oposição.

“O partido não enxerga muita coisa, uma funcionária está envolvida nessas fitas gravadas. Nós estranhamos que essas fitas sejam seletivas, sempre voltadas para a oposição. A gente tem muita calma. O que houver para investigar, vamos investigar. O que houver para esclarecer, vamos pedir esclarecimentos. Reiteramos, de maneira muito tranquila, a confiança no governador de Goiás”, disse Sérgio Guerra a jornalistas em Brasília.

Guerra também elogiou a postura do tradicional aliado político do PSDB, o Democratas, que ameaçou expulsar o senador Demóstenes Torres (GO) em função dos constantes vazamentos de conversas dele com Cachoeira. Guerra disse que, se for o caso, o PSDB apoiará a proposta do DEM de instalar uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar as denúncias sobre o bicheiro e o envolvimento dele com outros parlamentares. “O Democratas teve uma atitude exemplar na questão que envolve o senador Demóstenes Torres. Sempre que eles defendem algo, nós, normalmente, apoiamos”, disse o presidente tucano.

Carlinhos Cachoeira foi preso na Operação Monte Carlo da Polícia Federal e permanece na cadeia desde então. Durante as investigações, a PF gravou inúmeras conversas dele, que é considerado o controlador do jogo do bicho e de outros jogos ilegais em Goiás, com Demóstenes Torres e os deputados Sandes Júnior (PP-GO), Carlos Lereia (PSDB-GO) e Stepan Nercessian (PPS-RJ).

Sérgio Guerra elogiou a postura do DEM, por ameaçar expulsar Demóstenes em seu pior momento.

Um momento em que o próprio senador admite estar ‘morto politicamente’ (clique aqui).

Ou seja, o que fizeram foi ‘chutar cachorro morto’.

Hoje os tucanos não enxergam nada contra Perillo.

Apesar de seus colaboradores próximos começarem a cair (clique aqui e aqui).

E quando enxergarem?

Talvez fujam dele, como o diabo da cruz.

Assim como fazem hoje com Demóstenes…

Veja também:

Dilma, com 77% de aprovação popular deve ter cuidado com os fisiológicos. Hoje o PR veio para a base. Amanhã pode vir o DEM…

As autoridades de São Paulo e a produção de resíduos sólidos… Eles pensam que somos idiotas?

Imagem: canstockphoto.com.br

Ela perdeu apoio. E foi derrotada no Senado (clique aqui).

Porém mostrou que não se dobra, que não aceita chantagem.

Divulgada a pesquisa CNI/Ibope, Dilma apareceu com aprovação popular de 77%.

Não é algo a se desprezar…

Do UOL:

A presidente Dilma Rousseff superou índices de aprovação obtidos por FHC e Lula

Aprovação de Dilma sobe e alcança 77%, diz CNI/Ibope

04/04/2012

A pesquisa CNI/Ibope, divulgada nesta quarta-feira (4), mostra que a presidente Dilma Rousseff obteve aprovação pessoal de 77% dos brasileiros no mês de março, ante a 72% obtidos em dezembro. Do total de entrevistados, 19% desaprovaram a presidente e 5% não responderam ou não sabiam. A soma dos percentuais ultrapassa 100% por motivo de arredondamento.

O percentual de aprovação é o mais alto desde que ela assumiu o cargo e superior aos alcançados pelos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva em igual período de seus governos. No início do segundo ano do primeiro mandato, Lula tinha 54% de aprovação pessoal e FHC, 60%.

Ao mesmo tempo em que Dilma sobe, parece que o destino da oposição é a queda (clique aqui, aqui e aqui).

A queda e o escárnio.

O presidente do DEM, um dos maiores partidos da oposição, primeiro chamou tudo o que houve com Demóstenes de “fase ruim” (clique aqui), depois afirmou que O DEM tem uma história clara de não-convivência com a ética (clique aqui).

É bom não esquecer!! O DEM, para não morrer, já mudou de nome.

Não seria espantoso, se resolvessem mudar de lado…

Afinal, uma parte do DEM já mostrou solidariedade à presidenta (clique aqui).

E o PR, mesmo sem ter o Ministério dos Transportes de volta, agora voltou para a base do governo.

Do Estadão:

Após 3 semanas de ‘rebeldia’, PR volta à base do governo no Senado

04/04/2012

A mensagem que ficou, parece clara.

Em tempos de inclusão digital, a política do “é dando que se recebe” se tornou um tanto perigosa.

Mesmo não resolvendo todos os seus problemas, o cidadão mostra que valoriza o político transparente, aplicado.

Não importa se o político é da base, ou da oposição.

O cidadão valoriza o político sério.

Veja também:

As autoridades de São Paulo e a produção de resíduos sólidos… Eles pensam que somos idiotas?

Interceptada por grampos da PF, chefe de gabinete do governador Marconi Perillo trocava informações com Cachoeira…

Imagem: noticias.uol.com.br

Ou talvez tenham certeza…

Promotor de Justiça ameaça mercado que ousar fornecer sacolinha.

“A rede de supermercado pode cativar o seu cliente, porém, ela vai ter que arranjar uma forma de ir até a casa do consumidor e recolher a sacolinha de volta”.

Para mim, o Ministério Público representa a SOCIEDADE.

Não sabia que eles trabalhavam para a APAS…

O que o MP pode dizer das garrafas PET, que são vendidas nos mercados, juntamente com os refrigerantes?

Elas, que entopem nossos rios e bueiros…

Não são resíduos sólidos?

Os mercados terão também que buscá-las de volta??

Definição de ‘resíduo sólido’: Tudo aquilo que não gera lucro ao dono do supermecado…

Das CRÔNICAS DO MOTTA:

Resíduos sólidos

A coleção de bobagens que se diz por aí é algo assustador. Se o inesquecível Stanislaw Ponte Preta ainda estivesse entre nós, certamente teria material para publicar quantas edições do “Festival de Besteiras que Assola o País”, o imorredouro Febeapá, quisesse.
Naquele tempo em que Stanislaw fazia diligentemente o seu trabalho de recolher as asnices que se espalhavam pelos mais de 8 milhões de quilômetros quadrados do Brasil não havia internet, e assim não era fácil coletar as pérolas. Hoje, basta abrir o computador que qualquer homepage de qualquer um dos “grandes” portais existentes é capaz de mostrar que a imbecilidade humana não tem limites.
Para quem duvida, aí vai um bom exemplo. O trecho foi recolhido de uma notícia na Agência Brasil, sobre a volta da proibição da distribuição das sacolinhas pelos supermercados, a partir de hoje:
O promotor de Justiça, José Eduardo Ismael Lutti, destacou a importância do fim da distribuição das sacolas plásticas como forma de reduzir a produção de lixo e preservar os recursos naturais. “Não queremos mais a produção desnecessária de resíduos sólidos. A sacolinha plástica é um exemplo típico disso. É o símbolo do desperdício de recursos naturais”.
Segundo Lutti, os supermercados que continuarem a distribuir a embalagem poderão ser acionados judicialmente, com base na Lei de Resíduos Sólidos, para que também recolham as sacolas. “A rede de supermercado pode cativar o seu cliente, porém, ela vai ter que arranjar uma forma de ir até a casa do consumidor e recolher a sacolinha de volta”.
Não é sensacional?
O promotor ameaça os supermercados que derem sacolinhas para os fregueses com o rigor de uma lei complicada, que ainda está sendo implantada, e que é desconhecida pela maioria absoluta da população. E não explica por que apenas as sacolinhas terão de ser devolvidas se 99% dos produtos vendidos nos supermercados, depois de consumidos, se reduzem a resíduos sólidos e, portanto, também são objeto da tal lei? Por que será que ele esqueceu desse pequeno detalhe?
Seria cômico se não fosse trágico – afinal, quem comete esse despropósito verbal não é um zé mané qualquer que a reportagem da Agência Brasil encontrou na rua, mas um promotor de Justiça.
Depois dessa, me recolho à minha insignificância.
Sem títulos de doutor, sem nenhum conhecimento jurídico e quase nenhuma consciência ecológica – claro que na comparação com os idealizadores dessa extraordinária campanha de banimento das sacolinhas plásticas de nossas vidas -, me resta apenas o protesto mudo e inócuo de boicotar qualquer estabelecimento comercial que não me trate como consumidor e sim como um idiota.
Eles não me dão a sacolinha e eu não dou a eles minha grana.
Simples assim.

Até quando veremos todo o rigor da lei, sendo usado APENAS contra o mais humilde.

Até quando veremos mercados colocando resíduos sólidos, diariamente, dentro de milhões de casas.

Plásticos embalando arroz, feijão, macarrão…

Poluindo a valer e com o apoio do governo.

Veja também:

Supermercado que der sacolinha grátis será responsável pela coleta

Abaixo-assinado Vamos retirar TODAS as embalagens plásticas dos supermercados!!

Imagem: blogdotas.terra.com.br