O que esperamos de toda essa bagunça, é a valorização do trabalho de quem preserva a vida.

A invasão, por parte dos bombeiros foi uma violência. Porém, o que dizer do salário pago a quem realiza tão importante trabalho?

Importante e valorizado pela grande maioria da sociedade.

Não é uma violência maior?

Fora a questão salarial, a resposta dada aos bombeiros foi bastante forte.

Mas, foi legítima?

Do UOL:

Prisão de bombeiros tornou-se irregular, diz OAB-RJ

06/06/2011

 A constatação é da presidente da Comissão de Direitos Humanos Ordem dos Advogados do Brasil do Rio (OAB-RJ), Margarida Pressburger.

Segundo ela, a comunicação à Justiça deveria ter ocorrido em, no máximo, 24 horas. O prazo é determinado pelo Código de Processo Penal Militar. De acordo com a assessoria de imprensa do TJ-RJ, a comunicação foi feita apenas às 19h de hoje, mais de 60 horas após as prisões. “Eles (Comando dos Bombeiros) teriam 24 horas para comunicar a prisão. Esse prazo já passou. Isso configura uma irregularidade jurídica. Na teoria, eles já deveriam ter sido soltos.

Da Folha:

Soltura revela que 5 bombeiros estavam detidos irregularmente

11/06/2011

A chegada dos alvarás de soltura dos mais de 400 bombeiros detidos no quartel de Charitas, em Niterói, revelou que cinco deles estavam presos irregularmente. Segundo os deputados estaduais Marcelo Freixo (PSOL) e Flávio Bolsonaro (PP), que acompanham o caso, os cinco foram mantidos no quartel sem que tivesse sido emitida nota de culpa –formalidade necessária para a prisão em flagrante.

O bombeiro Ronaldo Carlos Faria, do 3º Grupamento Marítimo de Copacabana, conta que ele e outros quatro colegas descobriram o erro quando o oficial de justiça chegou com os alvarás de soltura dos detidos, na manhã de ontem. “Fomos pegar os nossos, mas eles não estavam lá. Aí foram checar e viram que não tinha nem nota de culpa. Ficamos aí de graça”, reclamava ele, que foi liberado e estuda processar o Estado pelo erro.

A PM não quis se pronunciar, sugerindo apenas, por meio de seu relações públicas, que o alto número de presos pode ter dificultado esses procedimentos.

A imagem dos bombeiros não foi, em absoluto, afetada por este momento crítico.

Mas, e a imagem do governo?

O governo do Rio demora para apresentar soluções.

E pode pagar um alto preço por isso…

Veja também:

Prefeito de São Paulo chega ao Twitter: @JilbertoKassab_

São Paulo: Todo mundo em pânico!!

Anúncios